Padilha acusa Alckmin de 'estelionato eleitoral'

O petista, que foi adversário do tucano na disputa eleitoral do ano passado, ressaltou que o governador afirmou durante a campanha estadual que "não falta água" em São Paulo

iG Minas Gerais | Folhapress |

Campanha de Padilha pede para Globo rever critérios de cobertura em SP
Elza Fiúza/ABr
Campanha de Padilha pede para Globo rever critérios de cobertura em SP

O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT) acusou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) de "estelionato eleitoral" por ele ter reconhecido apenas nesta quarta-feira (14) que há racionamento de água em São Paulo.

O petista, que foi adversário do tucano na disputa eleitoral do ano passado, ressaltou que o governador afirmou durante a campanha estadual que "não falta água" em São Paulo.

"Passada eleição, o mesmo governador que no debate disse 'não falta água em São Paulo' agora admite que há racionamento! Estelionato eleitoral!", criticou Padilha, em mensagem publicada no Twitter.

Nesta quarta, o governador afirmou que não é necessário decretar o racionamento de água em São Paulo, porque na prática ele ocorre desde o ano passado.

A declaração foi feita um dia depois de a Justiça ter proibido a cobrança de sobretaxa para quem consumir mais água do que a média. O governo estadual anunciou que vai recorrer da decisão judicial.

"Aguardando se Alckmin irá admitir também que São Paulo piorou seus indicadores de educação e cresceram número de roubos e de mortes pela Polícia Militar em 2014", provocou o petista também na rede social.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, publicada em setembro, o governador chegou a garantir que não havia risco de haver racionamento de água neste ano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave