Sada encara UFJF para manter escrita invicta sobre adversário

Equipes se enfrentam em jogo eliminatório, que exigirá grande concentração dos dois lados para chegar à semifinal

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Wallace acredita que cansaço pode ter pesado para o Sada Cruzeiro no final da temporada
DIVULGAÇÃO - FIVB
Wallace acredita que cansaço pode ter pesado para o Sada Cruzeiro no final da temporada

O Sada Cruzeiro quer que um fato que poucas vezes aconteceu na atual temporada apareça no jogo contra a UFJF, nesta quinta-feira, às 20h, pela Copa Brasil. O time celeste não quer saber de 'cochilo' no início do jogo para depois buscar uma recuperação durante o embate. A corrida por uma reação tardia pode terminar em maiores dificuldades diante de um time que tem pouco a perder. 

Jogando no ginásio do Riacho, o atual campeão da competição que vale uma vaga no Sul-Americano quer entrar com tudo desde o começo para não ser surpreendido.

Quem vencer, se classifica para as semifinais da competição para enfrentar o vencedor de Funvic-Taubaté-SP e Ziober-Maringá, que se enfrentam nesta quarta-feira no interior paulista.

Se for pegar pela memória, o jogo contra o Montes Claros, também no Riacho, é um dos exemplos que servem de lição. Neste confronto, o time do técnico Marcelo Mendez demorou a encontrar seu melhor ritmo, deixando o adversário gostar da partida. A vitória veio de virada, depois de queda no primeiro set diante da torcida azul. 

"Não podemos nos dar ao luxo de entrar mais ou menos, mesmo sabendo que o time do outro lado busca alcançar degraus mais altos. Temos que entrar 100%, como sempre buscamos fazer. Todos os times podem nos vencer, vamos tentar fazer nossa parte para não sermos surpreendidos. Não existe time bobo na elite do vôlei brasileiro", comenta o oposto Wallace, do Sada Cruzeiro, lembrando da vitória do time da Zona da Mata sobre o Sesi-SP, no interior mineiro, no último sábado.

Mesmo diante de um elenco bem superior, em termos de investimento e nível técnico, a UFJF foi pra cima dos atuais vice-campeões brasileiros e fez a festa da torcida. "Eles são franco atiradores e temos que tomar cuidado. Em um jogo como este, não tem aquela coisa de recuperar depois, em outra rodada. A cabeça tem que estar boa para entrarmos com tudo, não demorar para fazer o que sabemos e pudemos. A máxima concentração será necessária, temos muito a perder se não for assim", alerta Wallace.

A UFJF sabe que tem pouco a perder e usa o resultado do último jogo, pela Superliga, como motivação maior para tentar desbancar o atual líder do campeonato brasileiro. "Vamos lutar do início ao fim, é o que temos que fazer. O Sada é um time que já ganhou tudo e vamos em busca da vitória, mesmo sabendo das dificuldades, do favoritismo deles, da superioridade técnica. Estamos trabalhando forte e a motivação é grande. Queremos aproveitar esta crescente", indica o técnico do time Alessandro Fadul, que assumiu há apenas três jogos.

Em busca de uma resultado inédito - a UFJF nunca venceu o Sada Cruzeiro na história dos dois times -, Fadul prefere não adotar uma estratégia diferenciada. "Nada disso de entrar como kamikaze. Para cada jogo, devemos atuar de uma forma, de acordo com as características do adversário. A vitória será consequência do que vamos fazer no jogo", afirma.

A UFJF não terá a presença do central Victor Hugo, lesionado. O jogador é o terceiro melhor bloqueador da Superliga.