'Charlie Hebdo' pede ajuda financeira pela internet para manter jornal

Página online está esvaziada e com fundo preto, uma menção ao luto; 'o jornal dos sobreviventes' já vendeu mais de 3 milhões de exemplares nesta quarta-feira (14) e edição está esgotada na França

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Página online está sem conteúdo
Reprodução
Página online está sem conteúdo

A equipe do ‘Charlie Hebdo’, que produziu a primeira edição do semanário após o atentado que matou dez jornalistas e dois policiais, no dia 7 deste mês, também pede ajuda dos leitores para manter o jornal de pé. Em sua página na internet, que está com o fundo preto, um sinal de luto, o grupo solicita ajuda financeira.

“A liberdade de expressão é um direito. O semanário Charlie precisa de você para sobreviver. Apoie Charlie Hebdo - Jornal irresponsável - fazendo uma doação!”, solicita o texto do box inicial. As doações podem ser feitas por cheque ou por cartão de crédito.

O site do jornal está esvaziado. Existe apenas uma capa, sem links, que diz: “Eu sou Charlie. Como a pena é sempre acima da barbárie… porque a liberdade é um direito universal… porque você nos apoia… Nós, Charlie”.

A edição desta quarta-feira (14), chamada de 'O jornal dos sobreviventes’, já se esgotou nas bancas. Mais de 3 milhões de exemplares foram vendidos. A capa desta semana contém uma charge do profeta Maomé chorando, triste com o terrorismo que tomou conta da França na última semana.  

Leia tudo sobre: Charlie Hebdojornalajuda financeirasiteluto