Nestor Cerveró é preso ao desembarcar em aeroporto do Rio de Janeiro

Prisão de ex-diretor da área Internacional da Petrobras aconteceu no Galeão; defesa afirma que pedido de prisão preventiva não tem fundamento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Nestor Cerveró está na Inglaterra, onde passará o fim de ano
Pedro França
Nestor Cerveró está na Inglaterra, onde passará o fim de ano

O ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró foi preso pela Polícia Federal, na madrugada desta quarta-feira (14), em um aeroporto do Rio de Janeiro. A prisão aconteceu por volta de 0h30, no momento em que Cerveró desembarcava no Aeroporto Internacional Tom Jobim, mais conhecido como Galeão.

O ex-diretor é investigado na Operação Lava Jato e seria um dos responsáveis pelo esquema de cartel e corrupção na Petrobras, que arrecadou de 1% a 3%.  Entre as acusações pesa sobre Cerveró o envolvimento no caso da compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Por meio de nota, o Ministério Público Federal (MPF) afirmou que o mandado de prisão preventiva foi cumprido uma vez que “há indícios de que o ex-diretor continua a praticar crimes e se ocultará da Justiça”.

Além disso, o MPF alega que "a custódia cautelar é necessária, também, para resguardar as ordens pública e econômica, diante da dimensão dos crimes e de sua continuidade até o presente momento, o que tem amparo em circunstâncias e provas concretas do caso".

Em entrevista à TV Globo, o advogado do ex-diretor, Edson Ribeiro, negou as acusações e afirmou que o pedido de prisão preventiva não têm fundamento. O defensor reúne documentos para entrar com o pedido de habeas corpus do seu cliente.

A previsão é que Nestor Cerveró seja levado para a sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, já na manhã desta quarta.