Para Planalto, objetivo é governar SP

A cúpula da sigla foi pega no contrapé. Há menos de um mês, o ex-presidente Lula convidou Marta para uma reunião na capital paulista para discutir a conjuntura política

iG Minas Gerais |

Brasília. O Palácio do Planalto avalia que a senadora Marta Suplicy (PT-SP) decidiu fazer críticas ao PT em busca de uma justificativa para deixar o partido e sair candidata a prefeita em São Paulo por outra sigla. “Ou o PT muda, ou acaba”, disse ela em trecho de entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”.  

A ex-ministra da Cultura também criticou a presidente Dilma Rousseff e acusou o novo titular da pasta, Juca Ferreira, de cometer irregularidades quando chefiou a pasta no governo Lula. No partido, o tom de Marta foi considerado agressivo. Ainda assim, não se cogita expulsá-la da legenda.

A cúpula da sigla foi pega no contrapé. Há menos de um mês, o ex-presidente Lula convidou Marta para uma reunião na capital paulista para discutir a conjuntura política. Segundo a “Folha de S.Paulo”, o prefeito Fernando Haddad (PT) também compareceu. “Ela não estava com a cara boa, mas também não reclamou de nada e não fez nenhuma crítica contundente”, disse um dos participantes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave