PBH começa a distribuir informativos sobre febre

Agentes de saúde entregaram cartilhas em residências de todas as regionais

iG Minas Gerais | Bernardo Almeida |

Prevenção. Agentes de saúde procuraram focos do mosquito Aedes aegypti e ainda informaram sobre os riscos da febre maculosa
MOISES SILVA / O TEMPO
Prevenção. Agentes de saúde procuraram focos do mosquito Aedes aegypti e ainda informaram sobre os riscos da febre maculosa

Agentes municipais de saúde começaram nesta terça a distribuir cartilhas e a informar a população da capital sobre os sintomas e como prevenir a febre maculosa, transmitida pelo carrapato-estrela. A Prefeitura de Belo Horizonte está utilizando as visitas realizadas periodicamente no combate de doenças como dengue, chikungunya e leishmaniose para alertar a população também sobre maneiras de evitar a febre maculosa.

Segundo a prefeitura, o trabalho está sendo realizado em todas as regionais. Na tarde desta terça, a reportagem de O TEMPO acompanhou as visitas dos agentes de saúde nas regiões Centro-Sul e Pampulha. Os profissionais negaram que os trabalhos de conscientização estejam ligados às suspeitas de transmissão da doença por meio de carrapatos e capivaras presentes na orla da lagoa da Pampulha. “Todas as regionais de Belo Horizonte estão sendo alertadas, não há como vincular a só um hospedeiro, a capivara, já que cavalos e cachorros também podem transmitir a doença”, explicou Ana Carolina Dias Bocewicz, coordenadora de zoonoses da Regional Pampulha. “Foi importante para aprender que a transmissão não ocorre só por meio das capivaras”, disse a estudante Mariana dos Reis Siqueira, 19, moradora da Pampulha. Os agentes ainda recomendaram medidas como controle com carrapaticida, privilegiando as frestas das residências, e a manutenção de quintais em casas e prédios, deixando a vegetação baixa.

O que diz a cartilha A doença. A cartilha entregue aos moradores explica o que é a febre maculosa e como ela é transmitida pelo carrapato-estrela, que se alimenta do sangue de animais como cavalos, bois, cães e capivaras.  Sintomas. O informe enumera ainda sintomas como dores nos músculos e de cabeça e febre, além de mal-estar, náuseas e vômito, semelhantes aos de doenças como dengue ou mesmo uma gripe aguda. A diferença está na presença de manchas avermelhadas na pele, principalmente nas mãos e nos pés. “Essas manchas não aparecem, necessariamente, no estágio inicial da doença, por isso a necessidade de realizar exames com antecedência, já que os resultados demoram duas semanas”, alertou a coordenadora de zoonoses da Regional Pampulha, Ana Carolina Dias Bocewicz.  Risco. O informe também alerta que, se não for tratada a tempo, a febre pode até matar, além de dar dicas de prevenção, como evitar deitar em gramados. 

Greve segue entre agentes Agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde em greve votaram nesta terça, em assembleia, pela continuidade da paralisação. Eles estão parados há nove dias. A categoria se reuniu com representantes da Secretaria Municipal de Saúde e de Recursos Humanos, mas não houve acordo. Um protesto foi realizado no centro. Durante a manifestação, houve congestionamentos em vias da região. Uma nova assembleia está marcada para a manhã da próxima sexta-feira.

Confira a cartilha CLICANDO AQUI

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave