Ambulâncias da Copa não circulam mais na capital

Secretaria Municipal de Saúde diz que veículos foram apenas emprestados durante o Mundial

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Helicóptero de última geração só foi usado para treinamentos
leo fontes
Helicóptero de última geração só foi usado para treinamentos

Não é só o helicóptero EC 145 biturbina, equipado para o socorro de vítimas, que está sem operar em Minas – conforme O TEMPO mostrou nesta terça. Treze ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) usadas durante a Copa do Mundo em Belo Horizonte foram devolvidas ao Ministério da Saúde após o evento. Em 2014, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que os equipamentos enviados para Minas durante o Mundial ficariam como legado e fariam parte de um projeto de expansão da rede de urgência e emergência, que abrangeria todo o Estado. No entanto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) declarou nesta terça, em nota, que os veículos haviam sido doados pelo Ministério da Saúde, “com a prerrogativa de devolução após o término dessa ação”. Atualmente, o Samu da capital conta com 27 ambulâncias, sendo 21 Unidades de Suporte Básico (USBs) e seis Unidades de Suporte Avançado (USAs). Para especialistas, a frota é pequena para atender todas as ocorrências da cidade, e pacientes chegam a esperar mais de uma hora por atendimento. Já a SMSA informou que o Samu apresenta frota compatível com a necessidade do município. A média recomendada pelo Ministério da Saúde, segundo o órgão, é de uma USA para cada 400 mil a 450 mil habitantes e uma USB para cada 100 mil a 150 mil habitantes. “O município conta, então, com uma USA para cada 396 mil habitantes e uma USB para cada 113 mil habitantes”.

Saiba mais Resposta. A Secretaria de Estado de Saúde informou que trabalha para ampliar a rede de urgência em Minas, com instalação do Samu em diversas regiões e circulação de novas ambulâncias. Helicóptero. Conforme O TEMPO mostrou nesta terça, o helicóptero EC 145 biturbina, que custou R$ 34 milhões ao cofre estadual, aguarda contratação de equipe médica para operar.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave