Site restringe vídeos violentos

Um dos primeiros vídeos afetados com a mudança foi exatamente o do ataque terrorista na semana passada

iG Minas Gerais |

Miami. O Facebook já possuía uma política de suspensão de vídeos violentos, “compartilhados por sadismo ou para celebrar ou glorificar a violência”. Contudo, conteúdos considerados de interesse público, como as decapitações promovidas por membros do Estado Islâmico e a execução de um policial no ataque terrorista contra a revista francesa “Charlie Hebdo”, eram mantidos e exibidos para todos os usuários. Após receber críticas, a rede social impôs nova restrição a esse tipo de material, com a criação de um alerta que previne o início automático do filme.  

Um dos primeiros vídeos afetados com a mudança foi exatamente o do ataque terrorista na semana passada. O alerta é exibido para usuários que afirmam ter menos de 18 anos e informa que o conteúdo pode “chocar ou ofender” algumas pessoas.

Stephen Balkam, diretor executivo da instituição, informou à BBC que a recomendação era que o material violento fosse coberto por um aviso e um sistema de verificação de idade fosse implementado para dificultar o acesso por crianças e adolescentes. O Facebook permite a participação de adolescentes a partir de 13 anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave