Tropos Lab leva inovação a empresas e empreendedores

Empresa mineira dá cursos de aceleração de start-ups, cultura organizacional e para iniciantes

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Caminho. 
Para a sócia-fundadora da Tropos Lab, Renata Horta, inovação só acontece se tiver pessoas empreendedoras impulsionando
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Caminho. Para a sócia-fundadora da Tropos Lab, Renata Horta, inovação só acontece se tiver pessoas empreendedoras impulsionando

Em grego, “tropos” significa “mudança” e remete ao “tropismo” – quando as plantas buscam a luz com as folhas e a nutrição com as raízes. E foi baseado nisso que a psicóloga Renata Horta, 33, criou o nome da academia de inovação à qual e sócia-fundadora, a Tropos Lab. “Nós acreditamos que também fazemos isso com os empreendedores”, acredita. Com mais de 15 cursos, Renata diz que o foco da Trops Lab é disseminar a cultura de inovação para empreendedores de start-ups, iniciantes, ou quem tem um negócio mais tradicional e quer transformá-lo em algo mais inovador.  

Empresa que faz parte do Instituto Inovação – que também é composto pela Inventta (consultoria) e Inseed (gestora de fundos) –, a Tropos Lab promove a educação empreendedora, aceleração de start-ups e cultura organizacional para inovação com cursos que vão de dois dias a uma semana com carga horária de 16h a 60h e preços de R$ 300 a R$ 2.000 por pessoa. O mais novo deles é “Empreendedorismo para executivos de saco cheio”.

Com 5.000 clientes que já passaram por algum treinamento, dentre eles mais de 15 empresas como Fiat, Saint Goban Abrasivos e Instituto Inhotim, os cursos também são desenvolvidos sob demanda. Foi o caso da Fiat Power Train, a planta de motores da Fiat. “Paramos a produção por 30 minutos alcançando mais de 1.500 pessoas para falar sobre o papel dos operadores para o programa de inovação da Fiat”, conta Renata. “Dentro de empresas atendemos todos os níveis sempre direcionados aos temas empreendedorismo e inovação”, diz.

Start-ups. Com um programa de aceleração de startups, a Tropos Lab recebeu, no ano passado, 80 start-ups do mundo inteiro. Elas foram convidadas pelo governo de Minas Gerais que lançou o Seed, um programa para desenvolver o ecossistema de start-ups mineiro. “Mais do que acelerar, a gente ensina o empreendedor como desenvolver o negócio dele”, explica.

Outro curso chamado “Embate” (Empreendedorismo de base tecnológica), Renata explica que ele simula um processo de inovação com característica vivencial indo da ideia até a venda. “Já realizamos esse curso em quatro países da América Latina, e é muito interessante para o público acadêmico e na área de pesquisa e desenvolvimento de grandes empresas”.

Sobre o ambiente no país, Renata diz ser otimista. “Na nossa trajetória, temos visto a discussão sobre inovação evoluir dentro das empresas e novos negócios surgindo”, conclui.

Relevância

Prêmio. O programa mineiro de empreendedorismo na pós-graduação – desenvolvido pela Tropos Lab para o governo de Minas Gerais – ganhou um prêmio nacional da Amprotec em 2011.

Trabalho

- A Tropos Lab   já fez um curso numa van visitando os agentes do ecossistema de inovação como órgãos de fomento e investidores em inovação. - Start-ups: A Tropos Lab foi a empresa brasileira que mais acelerou start-ups – mais de 80 – ajudando-as a desenvolver o negócio bem rápido usando metodologias de vanguarda. - Processo: Dura seis meses, e a empresa pode sair de uma fase de ideia até vender o seu produto. A Tropos auxilia universidades a criar laboratório de aceleração de negócios.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave