Camponesa-Minas atropela o Praia Clube em clássico mineiro

A levantadora Naiane desequilibrou para o time da casa e recebeu o troféu Viva Vôlei de melhor jogadora da partida

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 13.1.2015 - SUPERLIGA FEMININA DE VOLEI - MINAS x PRAIA CLUBE na Arena Minas em Belo Horizonte MG.
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 13.1.2015 - SUPERLIGA FEMININA DE VOLEI - MINAS x PRAIA CLUBE na Arena Minas em Belo Horizonte MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Os torcedores da Camponesa-Minas pareciam prever um triunfo grandioso na noite desta terça-feira, sobre o rival mineiro, o Dentil-Praia Clube, pela Superliga feminina. Uma hora antes da partida, uma fila gigantesca formada por aficionados minastenistas para a compra de ingressos chamava a atenção do lado de fora da Arena Minas. Parecia que se tratava de uma decisão do maior torneio nacional.

E dentro de quadra, a equipe do técnico Marco Queiroga soube absorver a energia vinda das cadeiras do ginásio da melhor maneira possível, premiando seus fãs com uma atuação épica e uma vitória avassaladora, por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/13 e 25/15. A levantadora Naiane recebeu o troféu Viva Vôlei.

A Camponesa se prepara agora para o confronto do dia 20, com o Pinheiros-SP, no ginásio Henrique Villaboim, em São Paulo. Por sua vez, o Praia buscará a reabilitação no dia 23, diante do Uniara-Afav-SP, em Uberlândia.

O jogo. O Minas mostrou logo de cara que não estava para brincadeiras e deu um baile no primeiro set. A vitória parcial do time minastenista por 5 a 2 foi a deixa para o técnico Ricardo Picinin pedir tempo a fim de ajustar sua equipe. Mas as instruções do treinador do Praia não surtiram efeito. Com maestria e garra, as comandadas de Marco Queiroga sobraram em quadra e fecharam a primeira etapa em 25 a 16, com destaque para a ponteira Jaqueline, autora de seis pontos.

O Minas continuou ditando as regras na segunda parcial. Com 6 a 2 para o time da casa, Picinin foi obrigado a requisitar uma parada. E, novamente, não adiantou. Enquanto de um lado, as atletas do Praia exibiam um jogo bem abaixo da média, do outro, as minastenistas encaravam o duelo como se fosse o último, esbanjando raça, técnica e determinação.

Em noite inspirada, a levantadora Naiane distribuía as bolas com muita eficiência. Ficava fácil para as atacantes Carla (cinco pontos), Mari Paraíba (quatro) e Jaque (quatro) se darem bem. Nem mesmo a cubana Daymi Ramirez conseguia ajudar o Praia a sair dessa enrascada. O triunfo por 25 a 13 deixou ainda mais evidente a superioridade da equipe belo-horizontina.

O cenário permaneceu o mesmo na terceira etapa. Esperava-se, no mínimo, um desempenho melhor do time de Uberlândia. Só que nem isso veio. O que veio foi uma nova vitória implacável do Minas, desta vez por 25 a 15, fechando um jogo que nem pareceu clássico.  

Leia tudo sobre: camponesa-minasvencepraia clubeclassicovoleisuperliga feminina