Quadrilha paulista especializada em explosões de caixas é presa em MG

Após denúncia anônima, militares conseguiu encontrar o grupo em um sítio da área rural da cidade; os donos do imóvel também foram presos depois de confessar ceder lugar para o grupo

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Uma quadrilha paulista especializada em explosões de caixas eletrônicos foi presa na tarde desta terça-feira (13) em Andradas, cidade do Sul de Minas, após denúncia anônima. Militares conseguiram abordar os bandidos no momento em que se preparavam para explodir uma agência do Banco do Brasil. Oito pessoas foram presas e encaminhadas para a Delegacia de Polícia Civil do município. 

Após denúncia anônima, militares realizaram um cerco no sítio Nossa Senhora Aparecida, no bairro Óleo, que fica próximo a uma plantação de café. No local, quatro suspeitos perceberam a presença da polícia e resolveram sair do imóvel atirando contra os militares. Um dos bandidos estava de posse de uma submetralhadora e outro portava uma espingarda calibre 12.

O quarteto conseguiu deixar o cerco e se esconder em meio a plantação de café. No entanto, durante troca de tiros com os militares, um dos bandidos foi atingido por um tiro, que se alojou na região da cintura.

Na tentativa de conseguir a rendição do grupo, militares precisaram atirar granadas de efeito de gás lacrimogêneo e os quatro se renderam.

De volta ao sítio, a polícia encontrou outras quatro pessoas, entre elas dois homens que se apresentaram como donos do sítios. Eles confirmaram que haviam emprestado o local para o grupo paulista, mas não quiseram explicar o que eles ganhariam em troca.

Uma caminhonete S10, que estava com a placa de um Fox roubado, um Citroen C3, dois coletes à prova de balas, armamento e explosivos. Entre os detidos, está um adolescente identificado pelas iniciais G.H.B, ele irá fazer 18 anos no dia 24 de janeiro deste ano.

Os outros presos C.J.P, de 45 anos, E.S, de 29, E.D.O, de 40, J.A.S.J, de 30, M.T.S.H, de 28, e l.C.C, de 29, junto com o menor, foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil da cidade. Já o suspeito D.S.L, de 29, que legou um tiro na cintura foi encaminhado para a Santa Casa da cidade, sob escolta policial.

O armamento foi levado para a Central de Armas de Poços de Caldas. Já os veículos foram levados para o Pátio do Detran da cidade.