Barcelona mostra preocupação com recentes declarações de Messi

Jogador argentino, segundo imprensa local, estaria vivendo um momento turbulento com o treinador Luis Enrique

iG Minas Gerais | AFP |

Messi abriu o caminho para a vitória catalã na Liga dos Campeões
UEFA/REPRODUÇÃO/SITE OFICIAL
Messi abriu o caminho para a vitória catalã na Liga dos Campeões

Um ano sem títulos, uma final perdida de Copa do Mundo, tensões com o técnico Luis Enrique e, para terminar, Cristiano Ronaldo eleito o melhor jogador do mundo: Lionel Messi não está feliz e, após algumas declarações, preocupa o Barcelona.

Para os torcedores e dirigentes catalães, a saída do argentino é impossível, é algo proibido. Em um Barça famoso pela frase "mais que um clube", Messi é "mais que um jogador".

Estas certezas, difundidas no coração do Camp Nou, foram colocadas à prova há alguns dias, depois das recentes declarações de Messi sobre seu futuro na Catalunha.

Na segunda-feira, poucas horas antes da cerimônia de entrega da Bola de Ouro, o argentino surpreendeu: "Não sei onde estarei no ano que vem".

Em seguida, tentou acalmar os ânimos ao ver a proporção que haviam tomado essas palavras. "Não importa o que eu diga, sempre acabam distorcendo. É por isso que muitas vezes eu não falo nada. Não estou pensando em sair", explicou.

Ano difícil

No domingo, o atacante já havia desmentido que poderia sair, após a vitória de 3 a 1 sobre o Atlético de Madri, classificando de "mentirosas" as informações de alguns veículos da imprensa que garantiam que seu pai negociava com os ingleses Chelsea e Manchester City.

Ninguém sabe muito bem o que Messi pretende, mas qualquer gesto do craque é interpretado das maneiras mais diversas, como quando decidiu na semana passada seguir o perfil do Chelsea na rede social Instagram, ou quando votou em José Mourinho, técnico do clube londrino, como terceiro melhor técnico do mundo, atrás de Alejandro Sabella (ex-técnico da Argentina) e Pep Guardiola (Bayern de Munique).

Estas indiretas parecem estar relacionadas ao estado de espírito do argentino, após um ano de 2014 complicado no plano pessoal, entre lesões e problemas com a Receita Federal espanhola, e esportivo, sem títulos e com uma final de Copa do Mundo perdida (1-0 para a Alemanha). Sem esquecer o atual contexto delicado em Barcelona, onde a relação com Luis Enrique é, segunda a imprensa catalã, tumultuosa e fria.

Apesar da crise, Messi recebeu os elogios de seu técnico na segunda-feira em Zurique, em uma mensagem de vídeo gravada antes da entrega da Bola de Ouro.

Ainda segundo a imprensa, a relação entre craque e técnico esfriou de vez após a derrota para a Real Sociedad, há nove dias, quando Messi começou a partida no banco, entrando apenas no segundo tempo.

Eleições

Para os dirigentes catalães e o presidente Josep Maria Bartomeu, a situação da estrela argentina é fonte de preocupação em um clube que atravessa uma crise interna e que antecipou as eleições presidenciais para o fim da atual temporada.

Além da falta de títulos, o clube sofre com uma punição da Fifa proibindo de contratar novos jogadores até 2016, o que resultou na demissão do diretor esportivo do Barça, Andoni Zubizarreta, e na entrega de cargo de seu auxiliar, o emblemático ex-capitão Carles Puyol.

Neste contexto, Messi deverá ser o centro dos debates e das atenções antes dos 150.000 sócios do clube elegerem uma nova diretoria, ao fim da atual temporada.

O fato é que, caso precise escolher entre a "Pulga" e Luis Enrique, a presidência do clube não hesitará em apoiar o quatro vezes vencedor da Bola de Ouro (2009, 2010, 2011 e 2012).

A convincente atuação de Messi, artilheiro e "garçom" na vitória de domingo sobre o Atlético, serviu para mostrar que o argentino não esqueceu como se joga futebol, e o Barça segue firme na briga pelo título espanhol e da Liga dos Campeões, dois troféus que, sem dúvida, fariam voltar a reinar a paz e a harmonia na Catalunha.

Leia tudo sobre: barcelonapreocupaçãomessiconfusaotecnico