Parentes superam a saudade com união

Já parentes de Lívia – que também deixou dois filhos adolescentes – contam que o ano que passou foi de tentar superar toda a dor da ausência

iG Minas Gerais |

Um ano após o crime que tirou a vida de Alexandre Werneck de Oliveira, 46, e Lívia Viggiano Rocha Silveira, 39, o sentimento ainda é um misto de revolta e muita saudade para parentes e amigos do casal. Após tanto sofrimento, as famílias buscam forças na própria união para conseguir lidar com as perdas. “A gente tenta ficar junto, lembrando dele e tendo ajuda dos amigos para ter um pouco de conforto. Mas nas datas (a saudade) vem mais forte. No dia 3 fez um ano (do crime), e no dia 5 seria aniversário dele”, conta Rogério Werneck de Oliveira, 45, irmão mais novo de Alexandre. “Mas o sentimento continua o mesmo, de revolta pela falta de retorno em segurança, saúde e educação, desse tanto de imposto que a gente paga. É um sentimento de insegurança e de esperança por tempos melhores”, completou. Alexandre deixou dois filhos, de 15 e 18 anos, que, segundo Oliveira, “estão seguindo a vida, apesar da saudade”. Já parentes de Lívia – que também deixou dois filhos adolescentes – contam que o ano que passou foi de tentar superar toda a dor da ausência. Pelas redes sociais, Erlane Viggiano, irmã de Lívia, desabafou sobre a dor que “parece que nunca vai passar”: “Ainda parece que é mentira. Rio, xingo e choro. Saudades sem fim”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave