As contratações e dispensas para a temporada que vem aí

iG Minas Gerais |

Dudu Cearense, que um dia chegou ao Atlético sendo chamado de “reforço” foi anunciado como a grande aquisição do Fortaleza esta semana. E imaginar que este cidadão já foi convocado até para a seleção brasileira, hein!? O futebol é assim! Às vezes o clube gasta muito com um jogador famoso que não dá certo, e se dá bem com um desconhecido e barato. Entre os maiores clubes brasileiros o Palmeiras é quem está investindo mais na montagem do elenco. Mais precisado Mas o Palmeiras era também o que mais precisava, já que quase caiu novamente para a segunda divisão no ano em que retornou à elite. Começou contratando um bom diretor de futebol, Alexandre Mattos, revelado pelo América, testado e aprovado no Cruzeiro onde foi bicampeão brasileiro, superando qualquer desconfiança que pairasse sobre a competência dele. Fórmula que funcionou Osvaldo de Oliveira é o técnico e Mattos tenta repetir a fórmula que deu certo na Toca da Raposa, buscando jogadores de grande potencial, mas ainda “baratos” por serem pouco conhecidos. O mais caro até agora é outro Dudu; o atacante revelado pelo Cruzeiro, que fez um bom campeonato pelo Grêmio e era disputado quase a tapa por Corinthians e São Paulo. Mas, sem dinheiro, os rivais paulistas perderam a disputa para o Palmeiras. Este será o ano da afirmação definitiva ou não do Dudu. Por enquanto ainda se trata de uma promessa, mesmo já com 24 anos de idade. A nossa dupla Atlético e Cruzeiro estão agindo com a cautela que o bom momento vivido lhes proporciona. Não têm as mesmas necessidades urgentes de aquisição de jogadores já que mantiveram a maioria dos seus elencos e precisam de peças de reposição pontuais, em apenas algumas posições. Por enquanto as perdas mineiras não são significativas. Nilton e Egidio foram muito úteis nas duas temporadas anteriores, mas não são peças fundamentais no esquema do Marcelo Oliveira. Dagoberto foi muito importante em 2013; ano passado foi uma boa opção de banco, como o Julio Baptista. O fator Goulart Caso Ricardo Goulart vá para a China, aí sim, será uma perda considerável. Marcelo Moreno foi recuperado pelo Cruzeiro onde voltou a marcar gols. Retornou para o Grêmio, mas será substituído pelo Leandro Damião, que também poderá se recuperar na Toca da Raposa. Ou não! O tempo dirá. Situação semelhante à do Atlético, que caso fique sem Diego Tardelli, precisará descobrir um substituto à altura.

Quem faz falta Patric fez um bom Brasileiro pelo Sport Recife e poderá ser útil caso o Marcos Rocha seja realmente vendido para o Porto. Com a descoberta do Jemerson, Réver não fez nenhuma falta na temporada passada. Se for para o Inter, será um bom negócio para todos. Guilherme é uma relação custo/benefício complicada. Bom jogador, mas vive mais no departamento médico do que em campo e tem um dos maiores salários do futebol brasileiro. Se o contrato dele fosse amarrado ao número de partidas que ele conseguisse atuar, seria o ideal. Só quando a bola rolar O argentino Pratto é uma incógnita. Poderá arrebentar, mas também poderá precisar de um tempo para se adaptar. E a torcida raramente tem paciência. Dos indisciplinados reincorporados, acredito que o Jô possa voltar a render alguma coisa. André e Emerson Conceição não têm bola para jogar no Atlético e não aparece ninguém querendo contratá-los. Melhores do mundo Merecida a escolha do Cristiano Ronaldo como o melhor do mundo novamente, assim como o técnico da Alemanha, Joachim Low, o melhor treinador. Surpresa para mim foi a dupla de zaga brasileira, Thiago Silva e David Luiz estar na seleção dos melhores de 2014, mesmo com toda a lambança que eles aprontaram na Copa do Mundo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave