Atos antimulçumanos crescem

Essa contagem é parcial, destacou Zekri, que se declarou escandalizado com o número de agressões, “algo jamais visto em menos de uma semana”, segundo ele

iG Minas Gerais |


Palestinos foram às ruas de Gaza ontem pregar a paz e a tolerância
MOHAMMED ABED
Palestinos foram às ruas de Gaza ontem pregar a paz e a tolerância

Paris. Mais de 50 atos antimuçulmanos foram registrados na França desde o atentado jihadista contra a revista “Charlie Hebdo”, anunciou nesta segunda o Observatório contra a Islamofobia do Conselho Francês de Culto Muçulmano (CFCM), que pediu ao Estado que reforce a vigilância das mesquitas.  

Segundo o presidente do órgão, Abdullah Zekri, que cita dados do Ministério do Interior, desde quarta-feira passada foram contabilizadas 21 ações (disparos, lançamentos de granadas etc) e 33 ameaças (cartas, insultos etc).

Essa contagem é parcial, destacou Zekri, que se declarou escandalizado com o número de agressões, “algo jamais visto em menos de uma semana”, segundo ele.

Alemanha. Ao menos 100 mil pessoas protestaram nesta segunda, em diversas cidades alemãs, contra o movimento antimuçulmano Pegida, que, por sua vez, reuniu milhares em Dresden, no leste do país.

Poucos dias após os atentados jihadistas em Paris, as manifestações contra a intolerância reuniram 30 mil em Leipzig (leste), 20 mil em Munique (sul), 17 mil em Hanover (norte) e 4.000 em Berlim, entre outras cidades. A chefe do governo alemão, Angela Merkel, anunciou sua participação nos protestos por uma “Alemanha aberta e tolerante”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave