França mobiliza 10.000 militares para proteger os 'lugares sensíveis'

Jean-Yves Le Drian anunciou as medidas após uma reunião de crise com o presidente François Hollande, num momento em que a França busca evitar novos ataques extremistas

iG Minas Gerais | AFP |

Marcha republicana avança na noite parisiense, na Place de la Nation
AFP
Marcha republicana avança na noite parisiense, na Place de la Nation

A França mobilizará 10.000 militares para proteger os lugares sensíveis em todo o país após a onda de atentados que deixaram 17 mortos na semana passada, anunciou nesta segunda-feira (12) o ministro da Defesa.

Jean-Yves Le Drian anunciou as medidas após uma reunião de crise com o presidente François Hollande, num momento em que a França busca evitar novos ataques extremistas.

Ao anunciar uma verdadeira operação interior, o ministro da Defesa destacou que "é a primeira vez em que há uma mobilização de tal amplitude em nosso território".

"Decidimos, junto ao chefe do Estado-Maior das Forças-Armadas (general Pierre de Villiers), mobilizar 10.000 homens para a proteção de pontos sensíveis em todo o território a partir de amanhã", terça-feira, acrescentou.

Segundo Jean-Yves Le Drian, que se negou a identificar quais eram esses pontos sensíveis, a mobilização dos soldados começou a ser colocada em andamento na manhã desta segunda-feira.

Cerca de 5.000 policiais e gendarmes já foram mobilizados nesta segunda-feira (12) para proteger as 717 escolas e locais de culto judaicos na França após os atentados.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave