Índice de Minas foi 66% inferior

iG Minas Gerais |

O número de assentamentos em Minas Gerais seguiu o padrão nacional durante o governo de Dilma Rousseff (PT). A alocação de famílias em terras no Estado durante a gestão da petista foi 66% menor do que no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e 54% menor do que nos mandatos de Lula (PT), se comparados o número de assentamentos por ano.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), de 1995 a 2013, 25.064 famílias foram assentadas em 873 mil hectares mineiros. No governo FHC, 13.446 famílias foram contempladas, uma média de 1.680 famílias por ano.

Quando o país foi comandado por Lula, 9.907 famílias receberam porções de terra. Na média, foram feitos 1.238 assentamentos por ano. De 2011 a 2013, o governo de Dilma beneficiou 1.711 famílias, ou seja, uma média de 35 famílias por ano.

O Estado, que tem o quarto maior território do país e foi o que mais apresentou conflitos por maior porção de terra em 2013. De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), cerca de 92 mil hectares foram disputados por proprietários e invasores. (GR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave