Molico-Nestlé-SP segue a caça aos líderes na Superliga feminina

Jogo entre o time de Osasco e o Rio do Sul-Equibrasil-SC abre nesta segunda-feira a segunda rodada do returno do torneio

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Após vencer na primeira rodada do segundo turno, Molico-Nestlé-SP enfrenta o Rio do Sul-SC
João Pires/Fotojump
Após vencer na primeira rodada do segundo turno, Molico-Nestlé-SP enfrenta o Rio do Sul-SC

A segunda rodada do returno da Superliga feminina começa nesta segunda-feira com uma partida. Às 21h, o Rio do Sul-Equibrasil-SC recebe o Molico-Nestlé-SP, no ginásio Artenir Werner, em Rio do Sul-SC, com transmissão do SporTV. Na terça, cinco confrontos, com destaque para o embate mineiro entre Camponesa-Minas e Dentil-Praia Clube, às 19h30, na Arena Minas, fecham a jornada.

Terceiro colocado da competição, o Molico-Nestlé escreverá mais um capítulo de sua saga intitulada ‘caça aos líderes’. Com 32 pontos, três a menos que Rexona-Ades-RJ e Sesi-SP, que só entrarão em quadra nesta terça-feira, o time de Osasco busca um triunfo sobre as catarinenses para se manter na briga pela ponta da competição nacional.

Na primeira rodada do segundo turno, o Molico-Nestlé se deu bem e venceu o Maranhão-Cemar- MA, por 3 sets a 0. Agora, tenta dar mais um passo importante em sua caminha rumo ao topo.

“Começar o segundo turno com uma vitória foi muito importante. A Superliga é longa e temos de focar bastante nos detalhes. Precisamos ficar atentas aos erros que ainda estamos cometendo e reduzí-los”, declarou a levantadora do time paulista, Diana.

Do outro lado, o Rio do Sul, com nove pontos e em décimo lugar, não tem muitas pretensões na Superliga. Mas isto não significa que a equipe catarinense entrará em quadra em clima de ‘já perdeu’. Muito pelo contrário. O time promete fazer de tudo para superar o favoritismo das paulistas.

"Podemos fazer a diferença nos detalhes. Temos um compromisso com o nosso torcedor de fazer aquilo que nós treinamos com muita força. E nós estamos treinando bem. A pegada deve ser bem intensa”, afirmou o comandante do Rio do Sul, Spencer Lee.  

Leia tudo sobre: VôleiDianaSpencer LeeMolico-NestleRio do Sul