Segunda oportunidade no Galo

Patric, Carlos César e Giovanni Augusto estão nos planos do técnico Levir Culpi para a temporada

iG Minas Gerais | Diego Costa Fernando Almeida |

Evolução. Patric apresentou bons números em sua passagem pelo Sport no Brasileirão do ano passado
Bruno Cantini
Evolução. Patric apresentou bons números em sua passagem pelo Sport no Brasileirão do ano passado

Recomeço. Carlos César, Patric e Giovanni Augusto voltaram à Cidade do Galo com o mesmo discurso: convencer o torcedor e a diretoria do Atlético que têm condições de vestir o manto alvinegro. Esse complexo objetivo já foi atingido por alguns que tiveram uma nova chance no clube preto-e-branco, com destaque para o lateral-direito Marcos Rocha, que também viveu dias de inferno diante da torcida alvinegra, recuperou-se e agora é destaque na equipe atleticana.

E a chance de mostrar serviço não deve demorar a acontecer. Na última sexta-feira, o técnico Levir Culpi sinalizou que deve mesmo acionar uma equipe reserva, chamada também de alternativa, no Campeonato Mineiro, para deixar o time principal focado na Copa Libertadores. A ideia teria sido levantada pelo presidente Daniel Nepomuceno e prontamente aceita pelo treinador durante reuniões antes do começo da pré-temporada.

“Vamos fazer jogo com o mesmo sistema, mesma entrega. Vamos ter um time só. Vamos mudar os jogadores. Colocar todos dentro de um plano tático. Mas com uma característica só. Vamos colocar todos os nossos atletas no mesmo patamar”, disse Levir.

Com isso, Patric e Giovanni Augusto já devem entrar em campo logo em fevereiro, com Carlos César tendendo a ficar como opção para a lateral ou até mesmo como meio-campista.

“O Giovanni (Augusto), observamos ele no Figueirense, e ele mostrou alta qualidade técnica. Já teve uma passagem aqui. E são aquelas coisas, o cara pegou, momentaneamente o time em uma fase errada, na hora errada. Quem sabe venha em um momento melhor agora. É saber como está a cabeça dele para a temporada”, disse o treinador, comentando também sobre Patric para, em seguida, apenas citar Carlos César e elogiar o trio que retornou.

“O Patric foi um dos destaques do Brasileiro, com sete, oito gols, um número expressivo, jogando no Sport Recife. O Carlos César, no Vasco da Gama. Então, são jogadores de qualidade. Temos que ter quatro, cinco laterais, pelo menos, para poder competir no nível físico que vai acontecer”, finalizou o comandante do Galo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave