Com área livre, obras da nova rodoviária começam neste ano

Projeto prevê mais plataformas, vagas para estacionamento e bilheterias que as da estação atual

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Região Nordeste. Com 62 mil m², área que vai receber empreendimento fica no bairro São Gabriel
RICARDO MALLACO / O TEMPO
Região Nordeste. Com 62 mil m², área que vai receber empreendimento fica no bairro São Gabriel

Uma placa fixada no meio do terreno ainda informa: “Propriedade particular”. Mas o que sobrou dos antigos ‘donos’ do pedaço foi apenas o entulho das casas derrubadas. A última desapropriação na área de 62 mil metros quadrados no bairro São Gabriel, na região Nordeste de Belo Horizonte, ocorreu no segundo dia de 2015, quando um casal de idosos foi obrigado a deixar o imóvel em meio à demolição. Agora, o caminho está livre para a construção da nova rodoviária da capital, aguardada desde março de 2012.

O empreendimento tem a função de desafogar o trânsito no centro da cidade, com a desativação do atual Terminal Rodoviário Governador Israel Pinheiro (Tergip), que atrai cerca de 45 mil passageiros por dia. O futuro prédio vai ficar fora da área central e às margens do Anel Rodoviário – que será a ponte de acesso entre as plataformas e as saídas para outros municípios. Com isso, cerca de 1.400 ônibus rodoviários que chegam ao Tergip e partem dele diariamente vão deixar de circular pelo centro e por grandes corredores.

A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) garante que todas as desapropriações no terreno destinado ao novo terminal estão concluídas. Por contrato, assim que liberada a área, a SPE Terminal BH – consórcio vencedor da licitação para construir e administrar a nova rodoviária – tem seis meses para começar a obra e mais um ano e meio para finalizá-la. Isso significa que o empreendimento só deve entrar em operação no fim de 2016 ou no começo de 2017.

A Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), que responde pela Parceria Público-Privada (PPP) da nova rodoviária, não informou uma data certa para o início das obras, mas apenas que uma reunião com a SPE será marcada nos próximos dias, para definir os últimos detalhes do projeto. Já o prefeito Marcio Lacerda disse, no fim de 2014, que, com o término das desapropriações, a SPE poderia “começar quase que imediatamente a terraplenagem”.

Projeto. A futura rodoviária terá 35,5 mil metros quadrados de área construída, mesmo tamanho do Tergip. No entanto, o projeto prevê um número maior de plataformas (41, frente às atuais 32), cem vagas a mais de estacionamento para automóveis (400 contra 300), e mais bilheterias e pontos comerciais (veja mais abaixo).

O terreno da futura rodoviária foi escolhido não só por estar perto do Anel, mas também por ficar próximo à Estação São Gabriel, onde funcionam o metrô, o Move e o transporte coletivo convencional dos sistemas municipal e metropolitano.

Consórcio

Resposta. A Socicam, empresa que administra o Terminal Tietê, em São Paulo (SP), e que integra o consórcio SPE Terminal BH, informou que ainda não foi comunicada oficialmente pela prefeitura sobre a liberação do terreno. Por enquanto, só há mato e entulho no local.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave