Interesse aumenta com filhos na escola

iG Minas Gerais |

Manter o padrão de vida dos familiares, caso a pessoa que é responsável por parte considerável da renda familiar venha a falecer ou tenha uma doença grave é um dos motivos que faz com que uma pessoa compre um seguro de vida, segundo o diretor do Sindicato das Empresas de Seguros Privados, de Capitalização, de Resseguros e de Previdência Privada Complementar nos Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Distrito Federal (Sindiseg/MG/GO/MT/DF), Marcelo Araújo Braz.

De acordo com ele, a tendência é que o interesse pelo produto aumente quando a pessoa tem filhos na escola. Logo, as pessoas que buscam essa modalidade de seguro têm entre 21e 40 anos.

Ele explica que o seguro de vida contempla diversos tipos de cobertura, o que deve ser avaliado pelo consumidor. “Algumas empresas utilizam o seguro de vida como uma forma de atrair mão de obra”, diz.

O diretor-executivo da Mercantil do Brasil Corretora de Seguros, Ubirajara Cavalcanti, observa que é possível fazer um seguro de vida bem acessível, com R$ 8 ao mês, com uma cobertura de R$ 20 mil. “Se uma pessoa perdeu renda, ela pode adaptar o seu seguro”, diz. (JG)

Mercado

Alta. As seguradoras pagaram R$ 675,9 milhões em indenizações a segurados e beneficiários em outubro de 2014– alta de 0,28% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave