Falta de água atinge o centro de São Paulo

O cabeleireiro Circus, na rua Augusta, teve que cancelar agendamentos e transferir a clientela para outra unidade para contornar a falta de água desde as dez da manhã

iG Minas Gerais | Folhapress |

Neste sábado (10), casas e estabelecimentos da região da Augusta e Bela Vista enfrentaram falta de água durante a tarde.

O cabeleireiro Circus, na rua Augusta, teve que cancelar agendamentos e transferir a clientela para outra unidade para contornar a falta de água desde as dez da manhã. "Os clientes ficaram irritados, mas não tinha uma gota de água", disse a recepcionista do local, Cláudia Santos.

Também na Augusta, o gerente do tradicional restaurante Frevo, Mauri Figueiredo, se preocupava com o fim próximo da água na caixa, que para sua sorte comporta 13 mil litros. "Se não voltar amanhã, rapidinho acaba."

Na padaria e restaurante Empório Bela Vista, na alameda Rio Claro, a gerente Cláudia Mendes teve que enfrentar "um pouco de constrangimento" quando a águas dos banheiros acabou. O jeito lá também foi apelar para os baldes até a chegada do caminhão-pipa.

Na mesma alameda, os moradores do edifício Corinto foram avisados logo de manhã pelo zelador de que não haveria água naquele dia. A administradora Renata Rigoud, que mora com os dois filhos pequenos, disse que apenas um "fiozinho", insuficiente para acionar a descarga, chegava pelos canos. "Se não voltar hoje, vamos ter que procurar um lugar para tomar banho".

O problema atingiu quem estava na Bela Vista um dia depois de o novo presidente da Sabesp, Jerson Kelman, afirmar, em seu discurso de posse, que 2015 será uma ano de "algum sofrimento" para a população.

A Sabesp afirma que houve um problema na estação elevatória de água Paulista, que abastece a região. O reparo emergencial já foi concluído, e a previsão é de que, até o final da tarde, o abastecimento estivesse normalizado.

Leia tudo sobre: águasão pauloágua são paulocrise hídrica