Definição sobre o futuro de Réver ainda deve se arrastar

Internacional conta com o apoio do banco BMG para levar o defensor; Palmeiras e Corinthians também estão interessados

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Zagueiro Réver sofreu com lesões e pouco atuou na temporada 2014 pelo Atlético
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Zagueiro Réver sofreu com lesões e pouco atuou na temporada 2014 pelo Atlético

A novela envolvendo a possível saída de Réver do Atlético pode se arrastar na próxima semana. De acordo com fontes ligadas ao BMG e ao Internacional, principal interessado, nenhuma reunião está marcada para os próximos dias e a tendência é que os encontros entre as partes envolvidas nas conversas sejam ainda mais veementes para a transação seja logo fechada ou cancelada.

O Palmeiras viu o avanço do Inter crescer em relação ao defensor atleticano e deu uma ligeira recuada para "atacar" no momento mais oportuno. O Corinthians foi outro que mostrou interesse em contar com Réver em 2015, mas é o que menos insiste nesta contratação.

O Inter leva o caso com cautela, mas, apesar de não falar abertamente, conta com o apoio do banco BMG, que detém 50% dos direitos econômicos de Réver - os outros 50% são do Wolfsburg-ALE. Como "defesa", o Galo tem contrato com o jogador até 2018.

"Essa é uma negociação que está acontecendo assim como outras. Por enquanto nenhum novo encontro foi marcado. Não colocamos um prazo para finalizar esta negociação; estamos conversando com todas as partes", afirmou Carlos Pellegrine, diretor de futebol do Internacional, ao Super FC.

O BMG também desconversa sobre o "caso Réver" e indica calma e paciência para a definição desta negociação.

"Estou indo para uma viagem a Portugal para resolver algumas questões que não tem nada a ver com nenhum clube brasileiro. E não tenho uma data exata para retornar. Então difícil ter alguma definição em relação ao Réver no começo da próxima semana, mas vamos definir isto", disse Hissa Elias Moyses, consultor de área esportiva do BMG, ao Super FC.

Leia tudo sobre: atleticogaloreverinternacionalpalmeirascorinthiansbanco bmghissa elias moyses