Inspirado em anime, meia-atacante do Boa espera desencantar

Ualisson Pikachu ganhou o 'sobrenome' de um personagem de Pokémon por ser rápido e 'elétrico'

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

O anime Pokémon se tornou febre no Brasil e em vários outros países do mundo. O personagem mais popular do desenho japonês é o Pikachu, um roedor ligeiro e que solta raios que eletrocutam os adversários. As características do rato amarelo são similares ao estilo de jogo de um atleta do Boa Esporte, o 'Pikachu de Varginha'.

Considerado um jogador elétrico, incansável e rápido, o meia-atacante Ualisson Pikachu promete fazer jus ao apelido que ganhou para ajudar o Boa a fazer uma grande campanha neste Campeonato Mineiro.

“Sou um jogador rápido, que atua muito pelas beiradas. Esse apelido veio do Pokemon, pois o Pikachu é muito rápido. Então colocaram esse apelido por causa disso e fico muito feliz por isso”, declarou o velocista, que já teve outra alcunha no passado.

“O apelido veio através do Funorte, em 2008. Primeiro, era Pica-Pau e depois virou Pikachu. O pessoal mudou no decorrer do tempo. Pica-Pau não pegava bem e ficou Pikachu”, relatou, em meio a risos.

Para a próxima edição do Estadual, o 'Pikachu de Varginha' sonha em levar o Boa à decisão. “Esse Campeonato Mineiro será muito disputado. Jogos de muita atenção. Em casa, temos que ganhar todos os jogos para podermos estar muito perto da classificação”, comentou.

Confira os outros trechos da entrevista de Pikachu ao SuperFC

Qual sua maior virtude dentro de campo?

Sou um jogador que vai para cima do adversário, estou sempre ajudando os companheiros na marcação, sempre orientando dentro de campo e fazendo gols.

Por um triz, o Boa não subiu para a Série A do Brasileiro. Ficou um gostinho de 'quero mais' para 2015?

Estávamos a uma vitoria da Série A, mas não conseguimos. Agora é virar a página, pensar em 2015, temos Mineiro, Copa do Brasil e Série B. Chegaram novos jogadores para fazer o elenco ficar mais forte e qualificado. Esperamos conquistar nossos objetivos.

Dá para desbancar Cruzeiro e Atlético no Mineiro?

São grandes equipes do futebol brasileiro, com grandes jogadores. Mas nós dos times do interior estamos fazendo nosso trabalho com empenho, com os pezinhos no chão e humildade. Vamos fortes para chegar e tentar surpreendê-los.

Fale um pouco da sua história até chegar ao Boa.

Joguei na URT, Funorte, Montes Claros, CRB, Villa, Nacional-NS... já rodei por dez clubes. Conheço bastante o Campeonato Mineiro, este será o quinto Campeonato Mineiro que participo. Sei como é jogar dentro e fora de casa. Espero que isso possa contribuir com os companheiros e ajudar lá na frente.

O que mais você conseguiu melhorar ao longo do tempo?

Melhorei muito taticamente, a questão de marcar e atacar, com força e velocidade. Aprendi muito isso no decorrer da minha carreira. Hoje faço isso com mais tranquilidade, o que me deixa muito feliz. É dar continuidade neste Campeonato Mineiro e fazer um bom trabalho.

Já acostumou com o calor de Varginha?

Já acostumei. Morei em Montes Claros, com um calor de 40º C na sombra. Aqui é fichinha (risos).

Qual seu maior sonho?

É classificar para as semifinais e passar para uma final do Mineiro, algo que ainda não pude jogar. Passar de fase na Copa do Brasil também. E depois vem o Brasileiro da Série B, em que queremos conseguir o acesso que ainda não conseguimos.

Leia tudo sobre: boa esportepikachucampeonato mineiro