Cinco mananciais de São Paulo registram queda na capacidade

Medição foi realizada na manhã deste sábado; apenas o sistema do Alto Tietê se manteve estável

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

A capacidade de cinco dos seis principais mananciais que abastecem a região de metropolitana de São Paulo apresentou queda na medição deste sábado (10) em relação ao dia anterior.

De acordo com balanço divulgado pela Sabesp, as quedas mais acentuadas foram nos reservatórios de Rio Claro, Guarapiranga e Alto Cotia.

O único que se manteve estável foi o Alto Tietê (11,6%). O sistema abastece 4,5 milhões de pessoas na região leste da capital paulista e Grande São Paulo. Com a adição do volume morto no dia 14 de dezembro, o sistema ganhou volume adicional de 39,5 milhões de metros cúbicos de água da represa Ponte Nova, em Salesópolis (a 97 km de São Paulo).

O sistema Cantareira caiu 0,1 ponto percentual em relação ao dia anterior e opera com 6,6% de sua capacidade, que já inclui a segunda cota do volume morto (água do fundo do reservatório que não era contabilizada).

O reservatório é responsável pelo atendimento de 6,5 milhões de pessoas na Grande São Paulo. Desde a última medição, o reservatório acumulou apenas 0,1 mm de água.

A represa de Guarapiranga, que fornece água para 4,9 milhões de pessoas, opera com 39,7% de sua capacidade neste sábado. Na sexta (9), o nível registrado era de 39,9%.

O nível dos sistemas Rio Claro, Alto Cotia e Rio Grande caiu em relação ao dia anterior: 0,4; 0,2 e 0,1 ponto percentual, respectivamente.

O reservatório de Rio Claro atende a 1,5 milhão de pessoas, opera com 28,3% de sua capacidade. O Alto de Cotia opera com 30,6%. O sistema fornece água para 400 mil pessoas. Já o manancial de Rio Grande, que atende a 1,2 milhão de pessoas, opera com 70,9% de sua capacidade.

A medição da Sabesp é feita diariamente e compreende um período de 24 horas: das 7h às 7h.

Previsão

De acordo com o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências da prefeitura de São Paulo), não há previsão de volumes significativos de chuva para as regiões dos reservatórios.

Para a capital paulista, há previsão de chuva entre o final da tarde e o início da noite deste sábado (10), devido ao calor e à entrada da brisa marítima.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave