Um talento revelado à luz do refinado repertório jazzístico

Colaborador de artistas como Sideral e Elza Soares, mineiro se dedica ao jazz neste fim de semana

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

Versátil. Wagner alterna shows de jazz em quintetos, quartetos e trios
FlavioCharchar
Versátil. Wagner alterna shows de jazz em quintetos, quartetos e trios

Desde que chegou a Belo Horizonte e faturou, há quatro anos, o XI Prêmio BDMG Instrumental – o mais importante do gênero em Minas Gerais –, o trompetista Wagner Souza virou referência para além das montanhas mineiras. Requisitado para tocar com nomes que vão da diva Elza Soares ao sertanejo Gusttavo Lima, o músico de Juiz de Fora gosta mesmo é de jazz. “Quando você ganha um prêmio importante como o BDMG, isso consolida aquilo que você faz, e as pessoas percebem”, avalia o músico.

E, neste fim de semana, ele apresenta ao público sua principal veia musical, com dois shows realizados neste domingo e segunda-feira, no Café com Letras.

No melhor estilo mineiro de comer quietinho, Wagner Souza apareceu na cena musical brasileira em 2010, quando participou do Savassi Festival. Apesar de não ter faturado o concurso de Novos Talentos, foi um dos maiores destaques do evento e se apresentou com o renomado pianista Mauro Continentino.

Hoje em dia, o trompetista divide seu tempo entre as apresentações de jazz feitas “por amor” e participações em shows e discos de grandes artistas. Somente nos últimos dois meses, ele gravou o DVD de comemoração de 30 anos do Biquini Cavadão, em São Paulo, contribuiu com o naipe de metais para a banda Manitu, além de ter colocado seu trompete nos dois últimos discos de Vander Lee, “Sambarroco” e “Loa”. “Há dois anos também sou membro fixo da banda do (Wilson) Sideral. É legal porque você acaba conhecendo outros músicos e outras maneiras de tocar”, diz.

Shows. Neste fim de semana, o músico promete estar à vontade. Neste domingo, ele e os músicos Bruno Veloso (contra-baixo acústico), Felipe Vilas Boas (guitarra) e Felipe Continentino (bateria) vão entoar os grandes Miles Davis, Charlie Parker e Ray Noble, com canções adaptadas para o bepop ou fast jazz. Na segunda-feira, o show será em formato de trio, com suporte de Marcos Abjadude (piano) e Bruno Veloso (contra-baixo acústico), em repertório tradicional de jazz calcado nos anos 1940 e 1950. “A diferença é que no trio não tem bateria, e os instrumentos soam mais livres e harmônicos. Mas gosto das duas vertentes do jazz, seja mais rápido, ou mais cadenciado: essa é minha paixão”, completa Wagner.

Agenda

O QUÊ. Shows com Wagner Souza

ONDE. Café com Letras (rua Antônio de Albuquerque, 781, Savassi)

QUANDO. Neste domingo, às 19h30; segunda-feira, às 20h

QUANTO. R$ 12, 50 (couvert )

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave