“Tem mais de 2.000 na fila”

iG Minas Gerais | Litza Mattos |

Em busca de alguma informação que pudesse trazer algum alento para a família, o filho do aposentado conta que teve acesso a vários documentos com informações do protocolo de atendimento do pai, como o cadastro no SUS Fácil e a Autorização de Internação Hospitalar (AIH).  

“Não conseguimos saber quantas pessoas estão na fila, mas por informações extraoficiais de um funcionário do Hospital Madre Teresa soubemos que tem mais de 2.000 pessoas na frente. Outros boatos dizem que a liberação dos leitos é decidida por um médico que determina quase que por roleta-russa quem morre e quem não morre”.

A reportagem entrou em contato com o Hospital Madre Teresa, que disse, por meio de sua assessoria de imprensa, “que não tem como tirar um paciente para colocar outro no lugar”. Em nota, o hospital se limitou a informar “que no momento não há vagas disponíveis nas UTIs”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave