Não houve confronto, mas a ação da PM contra o ato, diz membro do MPL

Ato começou de forma pacífica, mas terminou com confronto, depredações e 51 pessoas detidas

iG Minas Gerais | Folhapress |

O Movimento Passe Livre (MPL) reclamou da ação da polícia durante o protesto contra o aumento das tarifas, realizado na noite desta sexta-feira (9), na região central de São Paulo. O ato começou de forma pacífica, mas terminou com confronto, depredações e 51 pessoas detidas.

"A policia dispersou o ato na Consolação. Não houve confronto, mas a ação da policia contra o ato", disse Andreza Delgado, do MPL. Em sua página no Facebook, o grupo disse que "os manifestantes foram violentamente reprimidos pela PM, que lançou bombas de gás, bombas de estilhaço mutilante e atirou com balas de borracha para impedir que a marcha chegasse à Paulista".

"Quando a marcha subia a rua da Consolação, a PM iniciou a repressão, prendendo um grupo de manifestantes. Fugindo das bombas e dos tiros, os milhares que participavam do ato correram para as ruas laterais, seguindo pela av. Angélica, direção Pacaembu, e pela rua Augusta, na Bela Vista. A PM perseguiu os manifestantes que seguiam agrupados, atacando-os", afirmou o grupo.

O MPL afirma que o ato reuniu em torno de 30 mil pessoas, número bem maior do que o apontado pela PM, que é de 5 mil. O movimento marcou para a próxima sexta-feira (16) um novo ato contra o aumento das passagens. Não foi informou onde ele deve acontecer.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou que "lamenta que, por meio do silêncio, o MPL endosse os atos de vândalos". A pasta afirma que as agressões partiram de vândalos e, por isso, foi necessário o uso de técnicas de dispersão.

"A PM esclarece que atuou para garantir a segurança dos manifestantes e da população, que respeita o pleno direito à liberdade de manifestação e que só agiu para conter aquelas pessoas que, lamentavelmente, agrediram policiais a pedradas, além de atacar estabelecimentos comerciais, bancos e veículos do transporte público", afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave