Sequestrador em Paris pediu a pessoas próximas que cometam atentados

Amedy Coulibaly, de 32 anos, morreu na invasão da polícia ao mercado, onde morreram quatro reféns; sua companheira segue foragida

iG Minas Gerais | AFP |

AFP
undefined

O homem armado que manteve reféns várias pessoas nesta sexta-feira (9) em um mercado de produtos judaicos de Paris telefonou para outras pessoas próximas, pedindo que cometam mais atentados, informou uma fonte de segurança.

Amedy Coulibaly, de 32 anos, morreu na invasão da polícia ao mercado, onde morreram quatro reféns. Sua companheira, de 26 anos, Hayat Boumeddiene, continua foragida.

Aguarde mais informações

Leia tudo sobre: terrorismo