Ex-imã radical Abu Hamza condenado à prisão perpétua perpétua nos EUA

O ex-pregador da mesquita londrina de Finsbury foi acusado de complô e tomada de reféns por ter ajudado os sequestradores de 16 turistas ocidentais no Iêmen em 1998

iG Minas Gerais | AFP |

O ex-imã radical britânico Abu Hamza foi condenado nesta sexta-feira à prisão perpétua em Nova York depois de ser considerado culpado de tomada de reféns e terrorismo.

O ex-pregador da mesquita londrina de Finsbury foi acusado de complô e tomada de reféns por ter ajudado os sequestradores de 16 turistas ocidentais no Iêmen em 1998, assim como de ter atividades terroristas vinculadas com o projeto de criação de um campo de treinamento de jihadistas em Oregon, noroeste dos Estados Unidos, o que não conseguiu concretizar.

O imã, caolho e com seus antebraços amputados por causa de uma explosão acidental no Paquistão, recebeu a condenação com indiferença.

Depois de três horas de audiência, a juíza Katherine Forrest explicou a ele que deverá cumprir sua prisão perpétua nos Estados Unidos.

Leia tudo sobre: terrorismoIêmen