Novo comandante-geral dos Bombeiros aponta déficit de 1.720 militares

Durante a cerimônia, Fernando Pimentel (PT) afirmou que em 2014 foram registradas 348 mil ocorrências pela corporação, quase mil por dia

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ao assumir o Comando-Geral do Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira (9), o coronel Luiz Henrique Gualberto afirmou que Minas Gerais tem hoje um déficit 1.720 militares na corporação, que conta com o total de 6.280 bombeiros e 1.100 viaturas em 58 cidades para atender todo o Estado. O governador Fernando Pimentel (PT) afirmou durante a posse que existe a necessidade de ampliação da base operacional para garantir a proteção e atendimento à todos os cidadãos mineiros.

"Só no ano passado, registramos 348 mil ocorrências, ou seja, quase 1.000 por dia. Imagine que estamos falando de uma presença que, hoje, ainda alcança 58 municípios do nosso Estado, com uma área de abrangência inferior ao que nós queremos. E nós temos que estendê-la. Manifesto o compromisso do nosso Governo com a melhoria e adequação do Corpo de Bombeiros para cumprir, cada vez melhor, a função que já cumpre tão bem”, afirmou o governador, que presidiu a solenidade.

Ao assumir, o coronel Luiz Gualberto falou sobre a atual situação da corporação em todo o Estado. "Para completarmos o atual efetivo, necessitamos, conforme a legislação vigente, de incorporar pelo menos mais 1.720 militares. O desafio é capilarizar a corporação de forma a atingir todo o Estado em um menor tempo possível. A diminuição do tempo de resposta é fator primordial para salvar vidas e minimizar os impactos provenientes de enchentes, inundações, incêndios urbanos e florestais, e os acidentes ocorridos em áreas rurais e urbanas”, observou o coronel.

O governador ainda agradeceu ao ex-comandante-geral, coronel Ivan Gamaliel, que agora integrará o quadro de oficiais da reserva, pelos serviços prestados e externou sua confiança no novo Comando da corporação. “A minha presença neste ato simboliza, acima de tudo, o respeito, a admiração e o carinho que o povo mineiro tem por essa corporação. De fato, se existe uma corporação que goza da simpatia da imensa maioria da nossa população é justamente a dos Bombeiros Militares", disse.

Perfil

O coronel Luiz Gualberto tem 45 anos, é natural de Belo Horizonte e ingressou na carreira militar há 26 anos, dedicando toda carreira à atividade operacional. Possui especialização em Educação Física e piloto/comandante de operações aéreas. Dentre as medalhas e condecorações que recebeu estão as Medalhas Dom Pedro II (2005), Mérito Intelectual (2005) e Mérito de Defesa Civil (2014). O comandante-geral é casado e tem dois filhos.

Desde agosto de 2013, atuava como comandante operacional de Bombeiros. Já exerceu diversos cargos e funções, dentre eles, subdiretor de Apoio Logístico e comandante do Batalhão de Operações Aéreas (BOA), do Batalhão de Emergências Ambientais e do Batalhão Especial para a Copa do Mundo.

Também participaram da solenidade o comandante-geral do Polícia Militar, coronel Marco Antônio Badaró Bianchini, secretários de Estado, além de representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário, dentre outras autoridades.