Polícia do Rio recupera motos roubadas por traficante

Os policiais civis conseguiram apreender mais de 50 dos 193 veículos roubados na noite do dia 31 de janeiro

iG Minas Gerais | AGÊNCIA BRASIL |

Em operação policial desencadeada na manhã de hoje (9), no Morro da Pedreira, em Costa Barros, subúrbio do Rio, policiais civis conseguiram apreender mais de 50 das 193 motocicletas roubadas do galpão do Departamento de Transportes Rodoviários do Rio (Detro), em Fazenda Botafogo, na zona oeste da capital, na noite do dia 31, em ação que segundo a polícia foi comandada pelo traficante Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy.

Na ação comandada pelo delgado titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Autos (DRFA), Pedro Medina, a polícia estourou, ainda, um galpão onde funcionava uma oficina de desmanche de carro que no Morro da Quitandinha, na região da Pedreira, apreendendo outros veículos roubados, inclusive um caminhão.

A ação objetiva também prender traficantes de droga que dominam as favelas da região. Paralelamente a ação, o Disque-Denúncia aumento o valor da recompensa por informações que levem à prisão do traficante Playboy, que domina a venda de drogas nas favelas da área e é considerado pela polícia, atualmente, um dos mais perigoso traficante da região e o mais procurado, além de ser o principal mentor dos assaltos a caminhões de carga, que vem crescendo nos últimos meses no estado. O valor da recompensa por sua captura passou de R$ 20 mil para R$ 50 mil.

De acordo com o Disque-Denúncia, Playboy chefia o tráfico no Conjunto de Favelas da Pedreira, composta pelas comunidades Pedreira, Lagartixa, Quitanda, Final Feliz e Terrinha. Ainda segundo a polícia, metade do dinheiro que a quadrilha consegue com os roubos é utilizado pelo traficante na compra de drogas e armas, que são alugadas para que outras quadrilhas possam praticar crimes diversos.

Playboy é foragido do sistema penitenciário desde 2005 quando ganhou o direito à prisão no regime semiaberto e foi transferido para o Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro. No dia 26 de agosto de 2009 ao sair para trabalhar o traficante não retornou ao presídio. Contra ele, há atualmente 22 mandados de prisão, a maioria por roubo e homicídio. Constam ainda anotações por tráfico de drogas e porte ilegal de armas.

O Disque-Denúncia também aumentou para R$ 10 mil a recompensa por outro traficante procurando pela polícia identificado como Vanilson Venâncio Gomes, o Tida. Segundo a polícia, ele seria o responsável pela logística da quadrilha de Playboy, comandando roubos, compra de armas e idealizando as ações do grupo.

Tida é acusado pela polícia de ser o mentor da tentativa de resgate dos traficantes Alexandre de Mello Bandeira, o Piolho, e de Vanderlan Ramos da Silva, o Chocolate, quando estes participavam de uma audiência no Fórum de Bangu, zona oeste do Rio, no dia 31 de outubro de 2013. Na oportunidade, um policial militar e um menino de 8 anos morreram durante troca de tiros entre agentes de segurança e os criminosos.