Cuba liberta 35 presos políticos nas últimas 48 horas

Departamento de Estado norte-americano anunciou na última terça-feira (6) que Havana iria iniciar a libertação dos presos dentro do processo de normalização de suas relações diplomáticas

iG Minas Gerais | Folhapress |

Ao menos 35 presos políticos cubanos foram libertados nas últimas 48 horas em diferentes províncias da ilha como gesto de reconciliação em relação aos Estados Unidos, segundo fontes ativistas.

"Já estamos com 35 libertações", informou Elizardo Sánchez, líder da Comissão Cubana de Direitos Humanos, que é ilegal, mas tolerada pelo governo comunista.

O departamento de Estado americano anunciou na última terça-feira (6) que Havana iria iniciar a libertação dos presos dentro do processo de normalização de suas relações diplomáticas.

A primeira rodada de reuniões entre os Estados Unidos e Cuba para iniciar este processo formalmente será celebrada em 21 e 22 de janeiro, em Havana.

A delegação dos Estados Unidos será liderada pela vice-secretária de Estado para o hemisfério ocidental, Roberta Jacobson, disse a porta-voz, Jen Psaki.

Esta rodada de conversações deverá aprovar um cronograma para os próximos encontros, que permitam avançar em detalhes da normalização das relações.

Quando Washington e Havana surpreenderam o mundo em dezembro passado ao anunciar o início de um processo de normalização de suas relações, o departamento de Estado mencionou que os acordos incluíam a libertação de 53 pessoas de uma lista de detidos que Washington considera presos políticos.

O acordo foi selado em definitivo com uma histórica conversa por telefone de quase uma hora entre os líderes americano, Barack Obama, e cubano, Raúl Castro.

O governo de Washington, no entanto, antecipou que a remoção do maior obstáculo das relações bilaterais - o embargo econômico e comercial sobre a ilha - deverá ser negociado com o Congresso americano, já que esta norma está codificada em diversas leis, especialmente a denominada Lei Helms-Burton, assinada por Bill Clinton em 1996.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave