David Guetta volta a dançar em clima tropical

Considerado o quinto melhor DJ do mundo, francês faz show neste domingo com canções do último disco, “Listen”

iG Minas Gerais | LUCAS SIMÕES |

David Guetta vai trazer quase 20 toneladas de equipamentos ao Brasil na maior estrutura montada em um show do DJ
TF7
David Guetta vai trazer quase 20 toneladas de equipamentos ao Brasil na maior estrutura montada em um show do DJ

Apesar de ter se tornado uma espécie de arroz de festa no Brasil, o francês David Guetta deve fazer de sua quinta passagem pelo país um marco para a música eletrônica em terras brasileiras. Isso porque o DJ vai trazer, no domingo, a Belo Horizonte e outras 11 cidades do país, a maior estrutura feita por ele em um show. Serão quase 20 toneladas de equipamentos e seis telões, que vão ocupar três pavilhões inteiros do Expominas, para o lançamento do seu mais recente álbum, “Listen” – que chegou às lojas do mundo todo em novembro do ano passado.

Produzido pela TF7 em parceria com a agência Plus Talent, o mega show é comparado ao de grandes estrelas internacionais do mundo pop. “Vamos pendurar 15 toneladas de equipamento só no teto do palco. É uma coisa similar aos shows da Beyoncé, e muito pouco usual para DJs, que normalmente têm estrutura mais enxuta mesmo”, explicita Otacílio Mesquita, diretor da TF7.

Na prática, o público de quase 20 mil pessoas que vai acompanhar o show poderá ver David Guetta em seis telões de led, que chegam a 190 metros de comprimento juntos. Além disso, são cerca de sete toneladas de luz, outras quatro toneladas apenas para a montagem do palco, 130 moving heads e 860 kg de Co2. “Os lasers de luz, por exemplo, vieram da Holanda, porque no Brasil não tem nada comparável. É algo que nunca fizemos”, completa Mesquita.

No palco, David Guetta promete a mesma histeria coletiva que domina as suas apresentações e que não por acaso o levaram a posição de melhor DJ do mundo em 2011, superando o atual dono do posto, o holandês Armin van Buuren, conhecido como Hardwell – atualmente o francês ocupa a quinta posição no ranking da revista digital “DJ Mag”, a publicação de música eletrônica mais conceituada do mundo.

A expectativa para voltar ao Brasil não poderia ser melhor para o DJ, que escolheu a terra tupiniquim para gravar a mensagem de divulgação do seu novo álbum, publicada no Instagram em dezembro do ano passado. A justificativa? O reconhecimento daquela felicidade inerente ao brasileiro que boa parte dos gringos toma como verdade absoluta em passeios pelas praias de Ipanema ou qualquer coisa similar. “Você vê crianças nas ruas (do Brasil), que não têm nada, mas eles têm um sorriso em seus rostos e eles estão felizes. Você vê tanta felicidade quando eles estão jogando futebol, ou quando estão na praia”, opina o DJ.

Conceito. Em vez de ser apenas mais um disco dançante, “Listen” dá certa continuidade ao último álbum de eletro house do artista, “Nothing But The Beat” (2011), um álbum duplo, sendo um só de bases eletrônicas e outro dedicado a canções com vocais marcantes, tendo participações de Snoop Doog, Afrojack, Sia e Jennifer Hudson.

No novo álbum, o DJ aumenta ainda as parcerias com artistas do hip hop, rock e principalmente R&B, como Sam Martin, que emprestou seu vocal ao single “Dangerous”, o astro norte-americano John Legend, o duo pop Nico & Vin e a banda irlandesa The Script, além de ter contado com participações de composições dos cantores Natalia Kills, Alicia Keys e The-Dream.

Talvez pelo número de parcerias – são mais de 20 –, “Listen” fez com que David Guetta se debruçasse sobre as letras por mais de um ano, para só então começar as gravações no estúdio particular que mantém em Ibiza, na Espanha. “Eu decidi assumir alguns riscos e fazer registros que são completamente diferentes do que eu fiz antes. Acho que ‘Dangerous’ (single do novo álbum) não soa como qualquer outra coisa, o que é difícil, então é por isso que demorei tanto tempo. Mas é uma sensação muito boa”, diz o DJ.

Serviço. Show do DJ David Guetta no Expominas (avenida Amazonas, 6.200, Gameleira), domingo, às 22h. A partir das 18h, os DJs Breno Rocha, Rogério Soldera e Alok agitam a pista, antes da atração principal. Fechando a noite, Marcelo CIC discoteca até 1h. Os ingressos variam de R$ 120 a R$ 440. Não haverá open bar no evento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave