Brasileira relata desconfiança

O temor de novos atentados está mudando a rotina dos parisienses. Cláudia afirma que medidas mais rígidas estão sendo tomadas pela segurança das pessoas

iG Minas Gerais | Ana Paula Moreira |



Cláudia Giúza diz que ataques acabaram com sensação de segurança
Arquivo pessoal
Cláudia Giúza diz que ataques acabaram com sensação de segurança

Morando em Paris desde maio do ano passado, a jornalista mineira Cláudia Giúza, 34, afirma que um dos principais motivos que a fez deixar o Brasil foi a falta de segurança. Mas nos últimos dois dias, ela viveu momentos de muita tensão na capital francesa. Cláudia mora perto do local do atentado de ontem, que acabou com a morte de uma policial.  

“Está todo mundo com muito medo. Teve um outro atentado perto da minha casa, a uns 3 km de onde eu moro. O trânsito está caótico por causa do que aconteceu hoje (ontem) de manhã”, relata.

A jornalista conta ainda que sentiu o receio das pessoas após o atentado contra a revista “Charlie Hebdo”. “As pessoas estão assustadas. Eu percebi isso bem nitidamente dentro do metrô. Infelizmente, as pessoas agora têm medo, ficam olhando quem está sentado ao lado, desconfiando de tudo e de todos”.

O temor de novos atentados está mudando a rotina dos parisienses. Cláudia afirma que medidas mais rígidas estão sendo tomadas pela segurança das pessoas.

“Chegando à minha aula, no meu curso de francês, que é em uma escola municipal de Paris, exigiram meu documento de estudante. Isso nunca tinha acontecido antes. Estava fixado na porta um papel dizendo que só entrava mediante a apresentação do documento. Essa é mais uma medida de segurança e mostra o quanto as pessoas estão preocupadas”, explica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave