Sada Cruzeiro vence Voleisul e abre cinco pontos para o vice-líder

Equipe celeste teve mais dificuldades no primeiro set, mas conseguiu controlar ímpeto adversário; Funvic-Taubaté-SP é o adversário de sábado

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Sada Cruzeiro superou força da torcida gaúcha, que aplaudiu donos da casa ao final do jogo
DANIEL NUNES
Sada Cruzeiro superou força da torcida gaúcha, que aplaudiu donos da casa ao final do jogo

Favorecido pela derrota do Funvic-Taubaté-SP para o Sesi-SP, no meio de semana, o Sada Cruzeiro não perdeu a chance de aumentar ainda mais a distância para os principais adversários na briga pela liderança da Superliga masculina. O time do interior paulista era o único que poderia empatar em número de pontos com o atual campeão ao final da 14ª rodada.

Como o Taubaté não fez bem seu papel, os celestes agradeceram e ao vencer o Voleisul-Paquetá-Esportes-RS, na noite desta quinta-feira, fora de casa, aumentaram a diferença para o atual vice-colocado Vôlei Brasil Kirin-SP para cinco pontos. O jogo terminou em três sets (31/29, 25/16 e 25/21).

Sendo assim, o Cruzeiro continuará líder ao final da rodada de sábado, quando enfrentará o mesmo Taubaté, fora de casa, em jogo que pode acirrar ainda mais a briga pela ponta.

Ontem, no Sul do país, o time do técnico Marcelo Mendez teve grandes dificuldades, principalmente no início do jogo. Impulsionado por mais de 900 torcedores, o Voleisul foi pra cima dos visitantes, que demoraram a se encontrar. A relação saque-bloqueio dos donos da casa funcionava bem e a diferença chegou a ser de quatro pontos no 15 a 11.

O passe gaúcho chegava nas mãos do levantador Rafinha, que distribuía bem as bolas. Pelo lado azul, a recepção não ia bem, o que fez Mendez trocar o ponta Filipe por Winters. No momento mais decisivo da etapa, o Voleisul sucumbiu. Chegou a fazer 24 a 21 e permitiu o empate e a virada celeste. Após os 25 pontos, os time trocaram presença com o set point nas mãos até o Sada Cruzeiro aproveitar a chance que apareceu para abrir o placar.

No segundo set, o Voleisul pareceu ter sentido o baque da chance desperdiçada. Permitiu que o adversário abrisse 8 a 1 logo no começo da parcial, o que irritou jogadores e comissão técnica. Em um dos tempos, o técnico Paulo Roese levantou o dedo para o ponta Japa durante uma discussão, seguida de pedido de respeito do atleta. Com o psicológico afetado, o Voleisul até tentou reagir, mas a diferença aberta já era grande e o 2 a 0 aconteceu em questão de tempo.

Mendez chegou a poupar Wiiliam e Wallace durante o set, deixando dois de seus principais titulares descansarem para voltarem com tudo na sequência.

Na terceira etapa, o Sada Cruzeiro entrou para matar o jogo. Com o bloqueio gaúcho sem funcionar, ao contrário do primeiro set, o time mineiro foi abrindo vantagem com bom aproveitamento ofensivo e do seu saque, principalmente com Leal.

Os donos da casa insistiam em continuar errando e facilitando a vida do time mais forte do Brasil. No entanto, o Voleisul não se deu por vencido e mostrou a tradicional garra gaúcha, conseguindo uma virada improvável depois de ficar oito ponto atrás. Mas a pequena diferença no placar fez o Sada ter boas condições de não permitir o quarto set. E assim foi feito, com contribuição da irregularidade do Voleisul, que não manteve o mesmo ritmo em momento crucial do jogo.

No sábado, um jogo com clima de final é aguardado, diante de um concorrente direto pelo lugar mais alto da classificação.

O Voleisul, em 10º lugar, terá um confronto importante contra o Montes Claros Vôlei, dentro de casa, em encontro de times que brigam pelas últimas posições dentro do G-8