Milhares se reunem em Paris para homenagear vítimas de atentado

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, e o conjunto das forças políticas do Conselho de Paris convocaram um ato silencioso

iG Minas Gerais | Folhapress |

Resgate a vítima de atentado
AFP PHOTO / MARTIN BUREAU
Resgate a vítima de atentado

Milhares de pessoas se reuniram novamente nesta quinta-feira na praça da República, em Paris, para homenagear as vítimas do atentado que matou doze pessoas na última quarta-feira na sede da revista humorística Charlie Hebdo.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, e o conjunto das forças políticas do Conselho de Paris convocaram um ato silencioso - mas as palavras de ordem não demoraram a aparecer.

Anne Hidalgo, ao lado do ex-prefeito da capital francesa Bertrand Delanoë, da líder da oposição parisiense, Nathalie Kosciusko-Morizet, e de inúmeras outras personalidades políticas colocaram velas nos pés da estátua que fica no centro da praça - tomada por buquês, retratos e desenhos homenageando as vítimas do atentado.

"Todos sentem a gravidade do momento em que estamos. Sentimos que o que ocorreu ontem é um ato trágico, mas que visa fragilizar a democracia, fragilizar a República, então os parisienses também precisam ficar de pé e se unir", disse a prefeita de Paris em coletiva de imprensa, explicando o motivo para uma nova manifestação.

Cerca de 35.000 pessoas, segundo a polícia, se reuniram de forma espontânea na noite da quarta-feira, dia do atentado, na praça da República. Em toda a França, mais de 100.000 pessoas participaram de atos em diversas cidades.

Os participantes da reunião desta quinta-feira, inicialmente em silêncio, rapidamente começaram a gritar palavras de ordem como "Hi hip hurra, nós somos Charlie!", e "Charlie não morreu!".

Outros levantavam canetas ou cartazes dizendo "je suis Charlie" (Eu sou Charlie, em francês), enquanto jovens subiam no pedestal da estátua no meio da praça gritando  "charliberdade!", "não temos medo!", "liberdade de expressão!", "todos juntos!", "sem divisões!" e "viva a República!".

Bandeiras da França eram agitadas no meio da multidão e alguns cantavam a Marselhesa, o hino francês. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave