Atentado é "intolerável", diz chanceler brasileiro

O novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, manifestou "indignação" nesta quinta-feira

iG Minas Gerais | Folhapress |

Parisienses se solidarizam às vítimas do atentado ao jornal satírico
MARTIN BUREAU / AFP
Parisienses se solidarizam às vítimas do atentado ao jornal satírico "Charlie Hebdo" em ato na praça da República

O novo ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, manifestou "indignação" nesta quinta-feira (8), em Pequim, ao condenar o atentado terrorista cometido na França. "O povo e o governo do Brasil tomaram conhecimento com profundo pesar e indignação do intolerável atentado terrorista ocorrido ontem (quarta) em Paris", disse o chanceler no início de seu discurso no Foro Celac-China. Foi o primeiro pronunciamento de Vieira num evento internacional desde que ele assumiu a pasta, no dia 2. A conferência, que reúne a China e os 33 países da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos, será encerrada nesta sexta. "A presidenta Dilma Rousseff manifestou de forma clara sua condenação a esse ato de barbárie e estendeu a solidariedade da nação brasileira ao povo francês e as condolências aos familiares das vítimas", completou o chanceler. A condenação ao atentado contra o jornal satírico "Charlie Hebdo" foi recorrente nos discursos pronunciados durante a primeira reunião do Foro Celac-China. O Clube dos Correspondentes Estrangeiros da China realizou um ato de solidariedade em uma livraria de Pequim para expressar "pesar e indignação". O ato atraiu a mídia chinesa e também a polícia, que monitorava os presentes com câmeras de vídeo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave