Umberto Eco diz que o Estado Islâmico é uma forma de nazismo

O escritor e semiólogo italiano Umberto Eco acha que o mundo se encontra em guerra

iG Minas Gerais | AFP |

britannica/divulgação
undefined

O escritor e semiólogo italiano Umberto Eco acha que o mundo se encontra em guerra e que o grupo radical Estado Islâmico é o novo nazismo.

Em uma entrevista ao jornal Il Corriere della Sera, publicada nesta quinta-feira, o autor de 83 anoa confessa que se sente quando era criança e seu país estava sendo bombardeado durante a Segunda Guerra Mundial.

"Mudaram as modalidades da guerra; há uma guerra em curso e nós estamos metidos nela até o pescoço, como quando eu era criança e vivi meus dias sob os bombardeios que podiam acontecer de uma hora para outra", comentou.

Para o autor de vários ensaios sobre o Islã, o método empregado pelos jihadistas é "apocalíptico".

"O que se pode dizer hoje em dia é que o grupo Estado Islâmico é uma nova forma de nazismo, com seus métodos de extermínio e sua vontade apocalíptica de apoderar-se do mundo’, analisou.

O autor de "O nome da rosa" destacou ainda que "as grandes guerras foram desencadeadas por religiões monoteístas para impor as ideias de seu livro sagrado.

"Alguém já viu os animistas tentando conquistar o mundo com armas?", questionou, ao explicar as razões pelas quais desataram guerras ocorreram ao longo da história da humanidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave