10 do Santos foi desafio maior, diz Zé Roberto ao chegar no Palmeiras

Jogador disse que foi atraído para o Verdão por projeto e por chance de atuar ao lado de Valdivia

iG Minas Gerais | Folhapress |

Palmeiras/Divulação
"Devo parar de jogar aos 45, para não dizer 50. Tô com 40, mas me dão 28, 30"

Principal reforço contratado pelo Palmeiras até o momento, Zé Roberto, 40, afirmou nesta quinta-feira (8) que não está preocupado com a pressão de atuar com a camisa alviverde.

"Para quem já vestiu a camisa 10 do Santos [em 2006], vestir a camisa do Palmeiras será um grande desafio, mas menor", disse o jogador, que recebeu a camisa 11.

O jogador diz também não ter preferência em jogar no meio ou na lateral, onde se destacou pelo Grêmio. E exaltou a possibilidade de jogar ao lado de Valdivia.

"Foi uma das coisas que me atraiu, além do projeto do clube. Mas, se vamos jogar juntos, ou não, depende do técnico Oswaldo de Oliveira."

Em sua apresentação, o jogador fez questão de tirar a camisa e mostrar que está bem fisicamente. "Falam que, depois dos 30, o jogador está no fim da carreira, né?. 40, para mim, é só um número", ressaltou.

O novo diretor do Palmeiras, Alexandre Mattos, também brincou com a idade do atleta. "Eu falo jovem, e não é brincadeira, porque ele comprova isso em campo", reforçou Mattos.

Com respostas longas em sua primeira entrevista coletiva, o jogador ressaltou muitas vezes o fato de sentir-se jovem apesar dos 40 anos.

"Ganhei prêmio no ano passado, como melhor lateral do Brasileiro e tive meus melhores momentos depois dos 30. Assim, devo parar de jogar aos 45, para não dizer 50", afirmou. "Tô com 40, mas me dão 28, 30", afirma.

Leia tudo sobre: palmeiasatacantezé robertoapresentaçãodesafiocamisa