Captação em 2014 foi a pior em 6 anos com rombo de R$ 7,3 bi

No outro sentido, o fundo referenciado DI foi líder isolado em captação líquida no acumulado de 2014, com entrada de R$ 45,4 bilhões

iG Minas Gerais |

Brasília. Os fundos de investimento no Brasil apresentaram em 2014 o pior ano em termos de captação desde 2008. No acumulado do ano, o resgate líquido, que considera o volume captado menos a saída no período, foi de R$ 7,3 bilhões. Em dezembro, os saques líquidos foram de R$ 20,1 bilhões, de acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).  

Considerando os fundos estruturados, o resgate líquido alcançou R$ 1,1 bilhão no ano. A maioria das categorias registrou resgate, sendo que a maior saída veio dos fundos Renda Fixa, com resgate líquido de R$ 40,8 bilhões. No outro sentido, o fundo referenciado DI foi líder isolado em captação líquida no acumulado de 2014, com entrada de R$ 45,4 bilhões.

“Tivemos um ano desafiador para a economia, tanto no cenário doméstico quanto internacional, com o crescimento da aversão ao risco por parte do investidor. Este ambiente contribuiu para o aumento da captação em fundos de maior liquidez e com menor exposição às oscilações da taxa de juros, como os Referenciados DI”, afirmou, em nota, o vice-presidente da entidade, Carlos Massaru. Outra modalidade que apresentou mais captação do que saque, segundo a associação, foram os de Previdência, com R$ 32 bilhões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave