Sem escassez na culinária

M Intérprete de ‘Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso’ é um mestre-cuca

iG Minas Gerais |

Nunes garante que o prato é muito nutritivo
GLÁUCIA RODRIGUES/DIVULGAÇÃO
Nunes garante que o prato é muito nutritivo

Um dos espetáculos mais esperados da Campanha de Popularização Teatro e Dança, que começou nesta semana e está em sua 41º edição, é o “Como Sobreviver em Festas e Recepções com Buffet Escasso”. Não é à toa que a montagem está em cartaz há exatos 15 anos. Na trama, o ator Carlos Nunes ensina aos espectadores como se dar bem em festas em que o bufê não é lá grandes coisas. E será que na cozinha o ator faz o mesmo sucesso que nos palcos?

“Tenho muita familiaridade com a cozinha e sempre gostei de cozinhar”, conta ele, comentando logo em seguida que até pensou em se especializar na área. “Tentei vestibular para nutrição, mas só passei em Ouro Preto e não quis me mudar de BH”, afirma. Além de não querer deixar a capital mineira, as matérias do curso também não foram atrativas. “Fiquei meio decepcionado quando descobri que no curso não se cozinha quase nada e tem muita matemática – e eu odeio”, relembra.

O gosto pela arte de cozinhar, como gosta de dizer, veio na infância. “A minha família é muito grande. Somos 13 filhos e lá em casa todo mundo aprendeu desde cedo a se virar na cozinha”, diz o artista, que teve uma das experiências mais marcantes na cozinha durante a juventude. “Quando servi ao Exército, fui para a cozinha, que era a área que julgava ser a mais fácil. Não era! Aprendi a cozinhar muito no quartel, pois fazia a comida dos oficiais”, revela.

A experiência, a propósito, só fez com que aumentasse ainda mais as habilidades culinárias de Nunes. “Acho mais chique servir aos meus convidados um prato feito por mim a comprar tudo em um bufê”, diz, afirmando que sempre exagera no sal quando cozinha. “Minha pressão é baixa”, explica.

Para finalizar, Carlos Nunes ainda refletiu sobre a culinária: “Além de ser uma ótima terapia, cozinhar nos faz mais amáveis”.

Espetáculo

A peça de Carlos Nunes entra em cartaz amanhã e sábado, às 21h, e no domingo, às 19h, no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2.244, Lourdes) e segue até 8/3. Os ingressos custam R$ 15 nos postos Sinparc. Mais informações: (31) 3272-7487.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave