Indígenas invadem refinaria de subsidiária brasileira no Equador

Em março de 2011, um grupo de huaoranis também ocupou um campo da Petrobell para exigir a entrega das obras para sua comunidade; instalações já foram recuperadas

iG Minas Gerais | AFP |

Indígenas da Amazônia equatoriana tomaram, nesta quarta-feira (7), um campo da petroleira Petrobell, subsidiária do grupo brasileiro Synergy - informou o Ministério da Defesa do Equador, acrescentando que o grupo paralisou a produção e enfrentou militares. Os militares conseguiram recuperar as instalações.

Membros da tribo Huaorani ocuparam à força o acampamento da Petrobell, na província amazônica de Pastaza (sudeste), "causando saques e destroços e paralisando a produção desse campo (de cerca de 3.200 barris por dia)", anunciou o Ministério em um comunicado.

Segundo o governo, "de modo a proteger a população civil, foi necessária a intervenção de pessoal militar, já que o grupo que tomou a unidade de petróleo à força estava armado com lanças, escopetas, revólveres e sarabatana".

O Ministério relatou que os huaoranis "impediram a recuperação do lugar por parte da força pública, o que suscitou um incidente violento que deixou, como resultado, seis militares feridos".

Participaram da operação militar 120 militares, e sete indígenas foram presos, completou a nota.

Em março de 2011, um grupo de huaoranis também ocupou um campo da Petrobell para exigir a entrega das obras para sua comunidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave