Cruzeiro encerra dia agitado com missa pelos 94 anos

Clube estrelado comemorou aniversário da fundação no último dia 2 de janeiro;

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Clube da Raposa, no Bairro Preto, ficou lotado na noite desta quarta-feira
WEBREPÓRTER SUPERFC
Clube da Raposa, no Bairro Preto, ficou lotado na noite desta quarta-feira

Depois de uma tarde agitada na Toca da Raposa II, com apresentação dos jogadores e comissão técnica para a pré-temporada 2015, a noite desta quarta-feira foi de celebração para o Cruzeiro. No salão nobre da sede social do clube, no Barro Preto, foi celebrada uma missa em ação de graças pelos 94 anos da instituição celeste.

 

O celebrante do evento católico foi o padre Gilson de Oliveira Filho, que contou com a ajuda do ministério de música "Restaurando Vidas", responsável pelos cantos de louvor da noite. 

Antes do início da missa, o padre Gilson se "desculpou com Deus" e quebrou o protocolo, puxando um sonoro grito de "Zeiro", clamor conhecido nas arquibancadas dos estádios durante jogos do Cruzeiro.

Durante a celebração, torcedores levaram ao altar os troféus vencidos pela Raposa em 2014, do Campeonato Mineiro e do Campeonato Brasileiro.

Religioso, o presidente Gilvan de Pinho Tavares marcou presença e discursou ao fim da celebração eucarística.

"É uma honra receber todos aqui no Barro Preto, coração do nosso clube. Não se ganha, não se conquista nada sem o trabalho coletivo, sem a união de todos.  Fizemos a missa no dia 7 de janeiro para esperar o nosso treinador Marcelo Oliveira, muito católico, que estava em férias. Preferimos esperá-lo para esse momento importante", disse o presidente estrelado.

A Raposa completou mais um ano de fundação no dia 2 de janeiro, mas o clube preferiu realizar a tradicional missa nesta quarta-feira.

Leia tudo sobre: Cruzeiromissaaniversáriopresidente