Copasa não resolve vazamento no Alípio de Melo há mais de um mês

Problema tem causado mau cheiro e afastado os clientes do bairro; companhia informou que a situação está sendo avaliada e que uma equipe foi enviada hoje ao local para checar o problema

iG Minas Gerais | Da redação |

Rosângela Menezes/webrepórter
undefined

O vazamento de esgoto na rua Leonil Prata, um dos principais pontos de comércio do bairro Alípio de Melo, na região da Pampulha, prejudica há mais de um mês e meio quem frequenta o local. Moradores e comerciantes da região afirmaram ter acionado a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), no entanto, o problema não foi resolvido.

Rosângela Menezes Guimarães, funcionária de uma pizzaria localizada perto do ponto onde ocorre o vazamento, na altura do número 579, relatou que o esgoto vem de um conjunto habitacional. "Ao invés de cair na rede pluvial, vai direto para a rua", conta. Segundo ela, a situação deveria receber uma resposta definitiva, já que a Copasa chegou a ir várias vezes ao local . "A funcionária de uma locadora aqui perto já coleciona protocolos de atendimento e até hoje nada foi feito", comenta.

O problema tem causado mau cheiro e afastado os clientes do bairro. "Chego a ter dores de cabeça quase todos os dias. Ainda mais com o calor forte nesses últimos dias, o que piora o cheiro", reclama Rosângela. Ela acrescenta que o fluxo de água é maior no período da noite, quando os moradores chegam em casa para fazer atividades como lavar louça e tomar banho. "Nesse período, chegamos a pedir para os clientes não estacionarem no passeio, para não levar a água do esgoto. Trabalhamos com alimentos, o que agrava ainda mais a situação".

Em resposta a reportagem de O TEMPO, a assessoria de comunicação da Copasa informou que a situação está sendo avaliada e que uma equipe foi enviada hoje ao local para checar o problema.

Leia tudo sobre: vazamentoáguaCopasa