Novo diretor do Palmeiras, Mattos confirma as saídas de Wesley e Lúcio

Ex-dirigente celeste foi apresentado nesta quarta pelo Verdão e chegou tecendo elogios à gestão de seu novo chefe

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Oficialmente apresentado, Alexandre Mattos, novo diretor de futebol do Palmeiras, confirmou, nesta quarta-feira (7), a saída do zagueiro Lúcio e do volante Wesley.

"O Wesley vai seguir um novo caminho, e o Palmeiras já entendeu isso", afirmou Mattos. "O jogador tem contrato com o Palmeiras até o fim de fevereiro e estamos à disposição para conversar com clubes que queiram contratá-lo", disse.

O destino do jogador deve ser o São Paulo, com quem ele negocia desde o ano passado. "A situação do Lúcio é um pouco diferente. Ele entendeu que tem de seguir uma nova situação e está negociando com alguns clubes para deixar o Palmeiras", afirmou. 

Lúcio tem contrato com o Palmeiras até o fim deste ano e deve se transferir para o futebol chinês. "Respeitamos muito o Lúcio, até por toda a história dele com a seleção. Ele será respeitado até a resolução desta questão", afirmou. 

Mattos, 38 anos, também foi apresentado nesta quarta como dirigente do clube. E chegou tecendo elogios à gestão de seu novo chefe, o presidente Paulo Nobre. O diretor assinou contrato com o clube até o fim de 2016 e afirmou estar muito feliz pela assinatura do contrato.

"O Palmeiras está à frente dos demais, pelo seu método de gestão visionária", disse ele, em referência aos contratos de produtividade que são oferecidos aos jogadores.

"A tendência é o Palmeiras beber água limpa em muito pouco tempo. Creio que os outros clubes vão pagar e já estão pagando o preço (de negociações muito caras)", disse Mattos.

O novo dirigente admitiu que o Palmeiras passa por um momento financeiro complicado, mas acredita haver maneiras de contornar esse problema, com criatividade.

"Eu também acredito que os profissionais que considerem apenas a questão financeira, não servem para o modelo de gestão que eu quero implementar no Palmeiras", disse.

"Vamos continuar tendo responsabilidade nas contratações, mas o torcedor vai voltar a ver o Palmeiras disputando grandes jogadores no mercado", completou.

ESTRELISMO

Bicampeão brasileiro com o Cruzeiro, o dirigente chegou ao Palmeiras negando o rótulo de estrela e afastando a pretensão de protagonismo individual. 

"Não sou fenômeno. Fenômenos são os jogadores", disse. "Eu nunca conquistei nada sozinho no Cruzeiro e não farei nada sozinho no Palmeiras", disse.

Mattos nega que tenha começado a trabalhar para o Palmeiras antes da assinatura de seu contrato. "O presidente Paulo Nobre me procurou, mas eu só me reuni com ele na segunda-feira (5). Desde esta data, me aprofundei para conhecer bem o projeto do clube para então assinar o contrato", afirmou.

Deste modo, Mattos nega que tenha participado das oito contratações feitas pelo clube até o momento.

Leia tudo sobre: alexandre mattosapresentadopalmeirasex-cruzeiro