Custo dos estádios da Copa teve aumento real de 20%

Ministério do Esporte divulgou a matriz de responsabilidade do torneio de seleções que apontou gastos de R$ 8,3 bilhões com arenas

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Maracanã receberá a final da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo de 2014
Felipe Dana/AP - 15.5.2013
Maracanã receberá a final da Copa das Confederações 2013 e da Copa do Mundo de 2014

Divulgada pelo Ministério do Esporte, a matriz de responsabilidade da Copa do Mundo de 2014 aponta um aumento real de 20% no custo dos estádios construídos e reformados para a Copa do Mundo. Ao todo foram gastos R$ 8,3 bilhões com arenas para o torneio. A primeira versão do documento que definiu as responsabilidades de cada ente federativo na preparação do evento, divulgada no início de 2010, apontava previsão de gastos de R$ 5,342 bilhões (R$6,96 bilhões em valores atuais, considerando a inflação no período). Do custo total dos estádios, R$ 3,8 milhões vieram de financiamentos do BNDES. Outros R$ 3,9 milhões foram de investimentos diretos dos governos locais dos estados e municípios que receberam os jogos da Copa do Mundo. Apenas 7% dos investimentos - R$611 milhões - vieram da iniciativa privada. O estádio mais caro, segundo os dados do Ministério do Esporte, foi o Mané Garrincha, que custou R$ 1,4 bilhão. Todo o custo foi bancado pelo governo do Distrito Federal. Segundo os dados oficiais do governo, a obra de estádio mais barata foi a do Beira-Rio, em Porto Alegre. A reforma do estádio do Internacional custou R$ 366 milhões.

Leia tudo sobre: copa do mundofutebolesporteestadiocusto