Flórida se torna o 36o. Estado americano a permitir o casamento gay

Dezenas de pessoas do mesmo sexo se casaram nesta terça-feira a partir do momento em que terminou a proibição do casamento gay na Flórida

iG Minas Gerais | AFP |

Serra Leoa, Uganda e Senegal preveem a prisão de homossexuais
CHARLES SILVA DUARTE
Serra Leoa, Uganda e Senegal preveem a prisão de homossexuais

Dezenas de pessoas do mesmo sexo se casaram nesta terça-feira a partir do momento em que terminou a proibição do casamento gay na Flórida, o 36o. Estado americano a permitir os matrimônios homossexuais.

"Estou muito feliz porque agora é legal", afirmou William Lee Jones ao jornal Miami Herald depois de se casar com seu companheiro de mais de dez anos,  Aaron Huntsman.

Os dois fazem parte do grupo de pessoas que processou o Estado da Flórida reclamando seu direito ao casamento.

O juiz de distrito Robert Hinkle decidiu na semana passada que as autoridades oficiais não deviam fazer cumprir uma proibição estatal que fora aprovada pelos eleitores em 2008.

Em uma decisão anterior, em agosto, Hinkle disse que proibir o casamento gya era inconstitucional e comparou esta medida com a proibição dos casamentos interraciais há 50 anos.

"É uma questão de tempo. Não achava que isso fosse acontecer comigo ainda viva"comentou Irma Oliver ao jornal Palm Beach Post depois de casar com sua noiva, Julia Borghese.

A Flórida é o terceiro Estado mais povoado dos Estados Unidos depois da Califórnia e do Texas, com uma população de cerca de 20 milhões de habitantes.

Em 2013, a Suprema Corte de Justiça reconheceu a igualdade matrimonial quando revogou uma lei federal que definia o casamento em termos estritamente heterossexuais.

Isto pavimentou o caminho para que os casais gays tivessem os mesmos direitos e privilégios que seus pares héteros ante a lei.

A decisão judicial deixou para cada um dos 50 Estados a decisão de legalizar ou não o casamento de pessoas de mesmos sexo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave