Justiça concede liberdade a ex-prefeito suspeito de estuprar criança

Suspeito teria obrigado a amiga da filha, uma criança de 7 anos, a colocar a boca em seu pênis; advogado afirma que homem vai provar sua inocência

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

O ex-prefeito de Patrocínio, na região do Alto Paranaíba, Júlio César Elias Cardoso, suspeito de estuprar uma criança de 7 anos, teve a liberdade concedida pela Justiça. Em conversa com a reportagem de O TEMPO na manhã desta terça-feira (6), o advogado do suspeito contou que o homem continua morando na cidade com a família.

Segundo o defensor, Erli Voltolini Junior, o pedido de habeas corpus foi feito no dia 28 de dezembro. A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou que Cardoso foi liberado na tarde do dia 30.

“Ele ficou muito feliz com a decisão da Justiça. Agora, meu cliente vai responder o processo em liberdade e provar que é inocente”, explicou o advogado.

O ex-político de 55 anos foi preso no dia 13 de dezembro. Uma menina de 7 anos, amiga da filha do suspeito, contou para a mãe que estava brincando na casa de Cardoso quando ele teria ordenado que ela colocasse a boca em seu pênis.

Depois do crime, a menor contou o que tinha acontecido para a filha do homem, também uma criança, e a menina teria dito que o pai também fazia isso com ela. No entanto, em depoimento, a garoto negou os abusos sexuais.

Cardoso ficou mais de dois meses preso na Penitenciária Deputado Expedito de Faria Tavares, em Patrocínio. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave