Técnico da seleção feminina comandará Guiné Equatorial na CAN

O argentino Esteban Becker substitui à frente da equipe masculina o espanhol Andoni Goikoetxea, demitido no dia 31 de dezembro

iG Minas Gerais | AFP |

Becker terá pouco tempo para preparar a Guiné para a competição, já que a estreia acontece no dia 17 de janeiro, contra o Congo
Divulgação/ Ag. Guine Equatorial Press
Becker terá pouco tempo para preparar a Guiné para a competição, já que a estreia acontece no dia 17 de janeiro, contra o Congo

Depois de uma semana de incertezas, a Guiné Equatorial, país-sede da Copa Africana de Nações (CAN), finalmente encontrou seu novo técnico, o argentino Esteban Becker, que levou a seleção feminina do país ao título continental em 2012.

Becker, de 50 anos, substitui à frente da equipe masculina o espanhol Andoni Goikoetxea, demitido no dia 31 de dezembro por não ter acompanhado os jogadores durante uma sessão de treinos em Portugal.

O argentino terá pouco tempo para preparar a competição, já que a estreia acontece no dia 17 de janeiro, contra o Congo.

A Guiné Equatorial tinha sido excluída das eliminatórias por ter escalado um jogador de forma irregular, mas acabou sendo 'repescada' quando aceitou organizar o evento no lugar do Marrocos, que desistiu de ser país-sede em razão de temores com o vírus Ebola.

Esta será a segunda participação do país na CAN, que disputou pela primeira e única vez em 2012, quando organizou a competição junto com o Gabão.

Na época, a reta final da preparação também tinha sido conturbada, com o técnico brasileiro Gilson Paulo substituindo o francês Henri Michel apenas 20 dias antes do início do torneio.

O desempenho da equipe acabou superando as expectativas, com a classificação para as quartas de final, com vitórias sobre Líbia e Senegal. Nas quartas, foi atropelada por 3 a 0 pela Costa do Marfim de Yaya Touré e Didier Drogba.